25 Janeiro 2023, 01:45

25 de Abril: Presidente da República condecorou 30 militares de Abril com a Ordem da Liberdade

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou hoje com a Ordem da Liberdade 30 militares da “revolução dos cravos” na abertura solene das comemorações do 50º aniversário do 25 de Abril de 1974.

A cerimónia decorre no Pátio da Galé, em Lisboa, na qual participam também o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa, entre outras figuras da política nacional, marcando o início das comemorações dos 50 anos desta data.

Dos trinta militares condecorados hoje com a Ordem da Liberdade, no grau de Grande-Oficial, a maioria é do Exército e nove receberam esta condecoração a título póstumo. Esta parte de cerimónia era suposto durar perto de uma hora, mas acabou por durar apenas cerca de 15 minutos.

Entre os condecorados está o já falecido Capitão de Mar-e-Guerra José Júlio Neto Abrantes Serra que tomou o Forte de Caxias, onde estavam os presos políticos, e o coronel Armando Marques Ramos, que participou na tentativa de golpe das Caldas da Rainha, em 16 de março de 1974.

A Ordem da Liberdade destina-se a distinguir serviços relevantes prestados em defesa dos “valores da civilização, em prol da dignificação da Pessoa Humana e à causa da Liberdade”.

A abertura solene das comemorações do 50.o aniversário do 25 de Abril arrancou pontualmente às 17:00, logo depois da chegada das três primeiras figuras do Estado: o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e o primeiro-ministro, António Costa.

Na plateia, estão os chefes militares dos três ramos das Forças Armadas, muitos ministros do atual Governo, o presidente da Associação 25 de Abril, Vasco Lourenço, conselheiros de Estado, representantes dos parceiros e dos partidos políticos, destacando-se os líderes do PCP, Jerónimo de Sousa, e do BE, Catarina Martins.

Pelo PSD não esteve o presidente Rui Rio, mas o ‘vice’ da bancada, Ricardo Baptista Leite, pelo PS o secretário-geral adjunto, José Luís Carneiro, e o secretário-geral da JS, Miguel Costa Matos. A IL fez-se representar pelo futuro líder parlamentar, Rodrigo Saraiva, e marcou também presença a ainda deputada dos ‘Verdes’ Mariana Silva.

Segundo a organização, assistiram ainda à abertura solene das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril, a porta-voz do PAN, Inês Sousa Real, o fundador do Livre, Rui Tavares, e o futuro líder parlamentar do Chega, Pedro Pinto. O CDS-PP também foi convidado, mas não indicou nenhum representante.

Sem comentários

deixar um comentário