14 Maio 2022, 18:00

Açores com 6.393 desempregados inscritos em março

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ponta Delgada, Açores, 29 abr 2022 (Lusa) — Os Açores tinham 6.393 desempregados inscritos no Centro de Qualificação e Emprego em março, mês durante o qual 258 pessoas foram colocadas no mercado de trabalho, informou hoje a Secretaria Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego.


De acordo com uma nota publicada na página na Internet do Governo Regional, “os Açores registaram 6.393 desempregados inscritos em março e, no mesmo mês, foram satisfeitas, pelo Centro de Qualificação e Emprego, 250 ofertas que se refletiram na colocação de 258 açorianos no mercado laboral”.


De acordo com o boletim mensal da Direção Regional de Qualificação Profissional e Emprego, entidade tutelada pela Secretaria Regional da Juventude, Qualificação Profissional e Emprego, “verificou-se uma diminuição de 9,3% nos inscritos à procura de primeiro e novo emprego em março de 2022, face ao mesmo mês de 2021”.


Existiu também “uma variação positiva de 8,2%, em relação a fevereiro de 2022.


“A grande maioria dos desempregados, cerca de 74,41%, eram oriundos das atividades dos serviços e correspondiam a 87,42% da totalidade dos desempregados inscritos”, adianta o Governo Regional, de coligação PSD/CDS-PP/PPM.


Por ilhas, São Miguel regista 69,31% do total dos desempregados no arquipélago, a Terceira 16,75%, Pico 4,38% e o Faial 2,86%.


Por concelhos, Ponta Delgada, Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, e Angra do Heroísmo e Praia da Vitória, na Terceira, representavam 58,03% da totalidade dos desempregados registados nos Açores em março de 2022.


Ainda de acordo com os dados agora divulgados, em março existiam 3.633 ocupados no arquipélago em programas de inserção socioprofissional.


Quanto às medidas de promoção de emprego jovem, foram contabilizados 3.246 jovens a desenvolver projetos de estágio, em contexto real de trabalho, com destaque para o Estagiar L e T.


Em formação, no mês de março, estavam 287 açorianos, segundo os dados.



APE // ACG


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário