13 Maio 2022, 15:35

Afeganistão: Frente Resistência Nacional diz que lançou grande ofensiva contra talibãs

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Cabul, 07 mai 2022 (Lusa) — A Frente de Resistência Nacional (FNR) anunciou hoje que lançou uma grande ofensiva contra os talibãs em várias províncias do norte do Afeganistão, entre as quais Panshir, onde afirma ter libertado três distritos.


Há vários meses que combates isolados estão a opor a FNR e os talibãs há vários meses, mas esta é a primeira ofensiva lançada pelo grupo de Ahmad Massoud, filho do lendário comandante Ahmad Shah Massoud desde a queda em setembro do seu bastião, o vale Panshir, 80 quilómetros a norte de Cabul.


“Esta é nossa primeira ofensiva desde setembro”, disse à AFP Ali Maisam Nazary, chefe de relações exteriores do FNR, o principal grupo de resistência aos talibãs, especificando que se tratava de “12 províncias do país, principalmente no Norte”.


Segundo o responsável, desde que Ahmad Massoud “ordenou que suas forças na noite passada lançassem a ofensiva, três grandes distritos de Panshir foram libertados”.


“As forças da FNR tomaram as principais estradas, postos avançados (talibãs) e aldeias nestes distritos, e depois sitiaram os talibãs nas capitais distritais. Muitos talibãs pediram tempo para se renderem”, acrescentou, assegurando que o inimigo sofreu ” grandes perdas”.


Por seu turno, o porta-voz do Governo talibã, Zabihullah Mujahid, negou que quaisquer “incidentes militares” estivessem ocorrendo em Panshir ou em qualquer outro lugar do país.


“As alegações lançadas por alguns insurgentes na comunicação social são falsas”, disse na sua conta de Twitter, acrescentando: “Existem milhares de tropas bem equipadas desde o Emirado Islâmico do Afeganistão até Panshir, (na província de) Takhar e outras áreas.”


A FNR, que se apresenta como o último baluarte democrático dentro do Afeganistão, não conseguiu impedir que os talibãs, que chegaram ao poder em meados de agosto, tomassem Panshir no início de setembro, local que Ahmad Shah Massoud ajudou a tornar famoso no final do 1980 antes de ser assassinado pela Al-Qaeda em 2001.


Panshir não caiu sob a ocupação soviética na década de 1980 nem durante a ascensão dos talibãs ao poder uma década depois e no seu primeiro regime (1996-2001).


Uma reunião entre Ahmad Massoud e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Amir Khan Muttaqi, seguida de discussões informais entre a FNR e uma delegação talibã em janeiro em Teerão, não resultou em progressos, devido a profundas divergências, nomeadamente na formação de um governo verdadeiramente inclusivo exigido pela FNR.



RCP // MSF


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário