25 Maio 2022, 14:45

Andebol/Europeu: Islândia ‘esmaga’ a França e entra nas contas das meias-finais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A seleção de andebol da Islândia venceu hoje a França por 29-21, em Budapeste, na Hungria, e entrou nas contas do Grupo I da fase principal do Euro2022, no qual a covid-19 continua a fazer baixas nas várias equipas.

Por seu lado, a Dinamarca venceu a Croácia, por 27-25, e passou a líder do grupo, só com vitórias e com um pé nas meias-finais, enquanto os Países Baixos somaram os primeiros dois pontos com um triunfo sobre o Montenegro (34-30).

A Islândia, que venceu o Grupo B da primeira fase só com vitórias, surpreendeu a desorientada campeã olímpica França, sem algumas das suas referências, como o pivô Ludovic Fabregas, e ao intervalo vencia já por 17-10.

Eficaz na concretização e bem defensivamente, com o ‘muro’ Victor Hallgrímsson, de apenas 21 anos, na baliza (com uma eficácia na primeira parte de 50 por cento), a Islândia construiu uma vantagem que chegou aos nove golos aos 25-16.

A Islândia, que perdeu o primeiro jogo da ‘main round’ (fase principal) com a Dinamarca (28-24), venceu por 29-21 e passou a somar quatro pontos no Grupo 1, quando falta defrontar a Croácia (segunda-feira) e o Montenegro (quarta-feira).

Omar Magnusson, com 10 golos, e Viggo Kristjansson, com nove, foram os principais marcadores na seleção islandesa, enquanto na francesa esse papel foi desempenhado por Aymeric Minne, Nicolas Tournat e Hugo Descat, todos com cinco.

A França, que vinha de quatro vitórias consecutivas, perdeu pela primeira vez no Euro2022, e caiu da liderança para a segunda posição do grupo, com quatro pontos, como a Islândia (terceira), sendo que só os dois primeiros seguem para as ‘meias’.

A bicampeã mundial Dinamarca manteve a sua prestação 100 por cento vitoriosa no Euro2022, somando frente à Croácia o quinto triunfo consecutivo, por 27-25, depois de três no Grupo A da primeira fase e de um no primeiro jogo da fase principal.

A Dinamarca, que chegou ao intervalo a vencer por apenas um golo (12-11), depois de ter estado com uma vantagem de quatro (8-4), teve pela frente uma aguerrida formação croata que, ainda sem pontos, sabia que uma derrota a deixaria em difícil situação.

Impulsionada pelo maestro Mikkel Hansen, e bem apoiada pelo guarda-redes Niklas LLandin, a seleção dinamarquesa teve dificuldade em descolar da croata, mas venceu por 27-25, assumindo isolada a liderança do Grupo I, com seis pontos.

Os Países Baixos venceram por 34-30 o Montenegro, numa partida em que o herói improvável foi o guarda-redes holandês Thijs Van Leeuwen, de 34 anos, considerado o homem do jogo, chamado à última hora para colmatar a falta de elementos para a baliza.

Com vários casos de covid-19 entre os postes, a seleção dos Países Baixos chegou mesmo a inscrever na ficha de jogo com a França o treinador de guarda-redes, Gerrie Eijers, de 41 anos, retirado o ano passado, que ainda entrou e fez três defesas.

Os Países Baixos conquistaram os primeiros dois pontos da fase principal e seguem na quarta posição, de parceria com o Montenegro (quinto), igualmente com dois. A vice-campeã europeia Croácia fecha o grupo ainda sem qualquer ponto.

A terceira ronda do grupo, concentrado na Nave de Budapeste, na Hungria, está marcada para segunda-feira e terá os jogos Islândia-Croácia (14:30 em Lisboa), Dinamarca-Países Baixos (17:00) e Montenegro-França (19:30).

 

Sem comentários

deixar um comentário