07 Setembro 2022, 05:27

Antigo número 1 do ténis Manolo Santana morre aos 83 anos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O antigo tenista espanhol Manolo Santana, ex-número 1 do ‘ranking’ mundial e vencedor de quatro ‘Grand Slams’ em singulares e outro em pares, morreu hoje aos 83 anos, anunciou o Mutua Madrid Open, de que era presidente honorário.

Santana era uma das grandes referências da história do desporto espanhol e tem como principais méritos as vitórias em Roland Garros, em 1961 e 1964, no US Open, em 1965, e em Wimbledon, em 1966, além de um torneio de pares no ‘Grand Slam’ francês, em 1963.

Além disso, liderou o ‘ranking’ mundial da modalidade, ajudou a ‘romper’ o domínio dos tenistas norte-americanos e australianos na década de 1960 e ainda venceu um torneio olímpico, ainda que de demonstração, no México1968.

Nascido em Madrid em 10 de maio de 1938, ajudou a popularizar o ténis em Espanha e criou escola, sobretudo na ‘sua’ terra batida, mesmo que tenha ganho na relva de Wimbledon, numa carreira com 72 títulos.

Deu lugar a vários nomes maiores da modalidade em Espanha, até que foi suplantado por um nativo de Maiorca, onde se radicou já depois de se retirar, no caso por Rafael Nadal, ele próprio um dos grandes desportistas da história do globo, e seu sucessor como principal nome no país.

“Mil obrigados pelo que fizeste pelo nosso país e por marcares o caminho de tantos. Sempre foste uma referência, um amigo e uma pessoa próxima de todos”, escreveu Nadal, vencedor de 20 torneios ‘Grand Slam’.

Santana “deixará saudades”, foi “único e especial” e “nunca será esquecido”, garantiu ainda o tenista maiorquino.

As reações à morte do espanhol têm surgido não só do próprio país como de todo o mundo do ténis e do desporto, como a organização de Roland Garros, o Real Madrid, o antigo basquetebolista Pau Gasol, o Comité Olímpico de Espanha ou mesmo a Casa Real de Espanha, entre muitos outros.

“Há pessoas que se convertem em lenda, e que fazem grande um país. Manolo Santana foi e será sempre uma delas”, pode ler-se na conta na rede social Twitter da família real.

O presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, lembrou a “lenda do ténis”, de que Garbiñe Muguruza, vencedora de dois ‘Grand Slam’ e outro dos vultos da modalidade em Espanha, terá “saudades”.

“Obrigado pela tua bondade, proximidade e por mostrar-nos o caminho. Sempre foste o nosso referente, para todos no ténis espanhol. Um pioneiro”, escreveu, na rede social Twitter.

 

Sem comentários

deixar um comentário