14 Maio 2022, 16:46

Área Metropolitana do Porto “muito preocupada” com “péssimo serviço” dos CTT

©Amândia Queirós | Mundo Atual
LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

A Área Metropolitana do Porto (AMP) está “muito preocupada” com o que considerou ser o “péssimo serviço” dos CTT, pelo que decidiu escrever uma carta ao Ministério das Infraestruturas a “pedir explicações”.

A decisão de questionar a tutela sobre o serviço dos Correios de Portugal foi tomada pelo Conselho Metropolitano do Porto depois do presidente da Câmara Municipal de Valongo, José Manuel Ribeiro, ter dado conta das “inúmeras queixas” sobre os CTT que a autarquia tem recebido.

“Há um problema gravíssimo com os serviços postais e a lei tem que valer para alguma coisa. Há atrasos inadmissíveis, como contas que chegam já depois dos prazos de pagamento, atrasos em cartas de hospitais, entre outros”, disse.

Segundo o autarca, “se fosse uma empresa privada sem obrigação de serviço público, a lei do mercado resolvia, mas este não é o caso”.

“Temos que exigir que esta questão seja acompanhada porque há uma parte brutal da população que depende do bom funcionamento destes serviços, nomeadamente no pagamento de pensões, subsídios ou baixas”, salientou.

Outros autarcas presentes na reunião daquele órgão, que reúne 17 municípios, manifestaram igualmente preocupação com o “péssimo serviço” prestado pelos CTT, pelo que foi decidido pedir explicações.

“A Comissão Executiva vai escrever uma carta à tutela a pedir explicações”, anunciou o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário