05 Outubro 2022, 22:40

ASAE detém duas pessoas por venda ilegal de bilhete para jogo entre Benfica e Paris Saint-Germain

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) deteve duas pessoas por especulação e venda irregular de bilhetes para o jogo da Liga dos Campeões disputado esta noite entre o Benfica e o Saint-Germain.

Em comunicado, a ASAE adianta que na origem das detenções esteve a venda de dois bilhetes, um com um valor facial de 40 euros e outro de 65 euros, pelos quais estavam a ser pedidos valores de 250 euros e de 200 euros, com margens de lucro até 500%.

Os bilhetes, que estavam a ser vendidos ‘online’, eram para o jogo da Liga dos Campeões entre o Benfica e o Paris Saint-Germain, agendado para esta noite no Estádio da Luz, em Lisboa.

Os detidos, apanhados em flagrante delito, irão ser presentes esta quinta-feira para audiência de julgamento em processo sumário, indica a ASAE no comunicado.

Na nota, a ASAE alerta os consumidores “que devem evitar a aquisição de bilhetes acima do seu valor oficial, uma vez que essa venda constitui um crime de especulação ou de venda irregular de bilhetes, punido com pena de prisão até três anos”.

Sem comentários

deixar um comentário