25 Janeiro 2022, 11:53

Ator Diogo Infante regressa aos palcos em fevereiro de 2022 com peça de Noel Coward

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 30 nov (Lusa) — O ator Diogo Infante regressa aos palcos em fevereiro de 2022, para protagonizr a comédia “O amor é tão simples”, de Noel Coward, que se estreia no dia 10, no Teatro da Trindade, em Lisboa, anunciou hoje esta sala de espetáculos.


A tragédia de Shakespeare “Ricardo III”, estreada em novembro de 2020, também no Teatro da Trindade, em Lisboa, de que é diretor artístico, foi a última peça interpretada por Diogo Infante, nesta entre o Chiado e o Bairro Alto, que hoje comemora 154 anos.


“Present Laughter” é o título original da comédia escrita em 1939 pelo ator e dramaturgo britânico Noel Coward, e que a história da literatura britânica considera a sua obra mais autobiográfica.


Estreada pelo ator e dramaturgo, em 1942, com Peter O’Toole, Douglas Fairbanks Jr. e Frank Langella, e, mais recentemente, interpretada por Kevin Kline, nos Estados Unidos da América, e por Andrew Scott, em Inglaterra, “O amor é tão simples” centra-se em Garry Essendine, que na versão portuguesa se chamará Guilherme de Andrade.


Com tradução de Ana Sampaio, a versão que estará em cena na sala Carmen Dolores, no Trindade, é encenada e protagonizada por Diogo Infante.


A contracenar com o ator estarão Ana Brito e Cunha, Ana Cloe, Cristóvão Campos, Flávio Gil, Gabriela Barros, João Didelet, Miguel Raposo, Patrícia Tavares e Rita Salema.


Com música original de Filipe Melo e figurinos de José António Tenente, “O amor é tão simples” tem desenho de luz de Paulo Sabino e cenografia de F. Ribeiro.


Guilherme de Andrade é um famoso ator com uma vasta legião de fãs, que, atraídos pelo seu charme e carisma, transformam a sua casa num verdadeiro caos.


Na semana antes de partir para uma digressão em África, Andrade vê-se obrigado a lidar com a sua devota comitiva: a secretária, a ex-mulher, uma jovem atriz apaixonada e cheia de ambições, um desequilibrado aspirante a dramaturgo, a mulher do melhor amigo, determinada em seduzi-lo, o seu agente, o seu produtor, o mordomo e a governanta.


Ao mesmo tempo, Guilherme sente-se atormentado por uma crise de meia-idade, que insiste em manifestar-se sempre que se olha ao espelho.


“O amor é tão simples” é uma comédia que reflete sobre o papel da fama, do amor e do próprio teatro.


O espetáculo estará em cena até 03 de abril, e os bilhetes estão à venda a partir de hoje.



CP // MAG


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário