26 Novembro 2021, 23:39

Autarca de Gaia acompanhou votação para as Presidenciais no Lar Salvador Brandão

mundoatual AdministratorKeymaster

Veja a Galeria de Fotos

O voto antecipado correu muito bem ao longo destes dois dias e estamos muitos contentes com esta iniciativa. Hoje, além do lar, fomos também aos domicílios de pessoas que estão em confinamento. Este é um dia maravilhoso e histórico, porque tivemos a votação e arrancou a campanha de vacinação nos lares. É um dia em que se combinam duas coisas muito importantes para estas instituições e para a população.

Os utentes do Lar Salvador Brandão, em Gulpilhares, puderam esta manhã exercer o seu direito cívico e votar antecipadamente para as eleições Presidenciais que se realizam no próximo domingo.

Os funcionários do município, na presença do presidente Eduardo Vítor Rodrigues, levaram as urnas até às instalações desta instituição para que os 12 utentes que se inscreveram antecipadamente pudessem escolher o próximo Presidente da República.

No entanto, apesar de todos os esforços da autarquia gaiense e do Lar Salvador Brandão, nem todos os idosos conseguiram inscrever-se na plataforma online, devido a problemas eletrónicos, e vão por isso, ter que se deslocar aos locais de voto no domingo, tal como adiantou João Paulo Coelho, Diretor Geral da Santa Casa da Misericórdia de Gaia.

“Os erros na plataforma de inscrições para a votação aconteceram também noutros lares do concelho. Nem todos os utentes que pretendiam votar, conseguiram fazê-lo. Fizemos o nosso trabalho, mas as limitações são evidentes. A plataforma falhava e não permitia fazer o registo de todos. Neste lar seriam 20 idosos a votar, mas só conseguimos inscrever 12. Dos oito que não conseguiram, três pretendem fazê-lo presencialmente no dia 24”, explicou.

O presidente da Câmara de Gaia fez também questão de acompanhar este segundo e último dia de votação antecipada, que também abrangeu os domicílios da população que se encontra a cumprir isolamento obrigatório, mostrando-se satisfeito com o trabalho realizado pelo Município e apelidando este dia de “histórico”.

“O voto antecipado correu muito bem ao longo destes dois dias e estamos muitos contentes com esta iniciativa. Hoje, além do lar, fomos também aos domicílios de pessoas que estão em confinamento. Este é um dia maravilhoso e histórico, porque tivemos a votação e arrancou a campanha de vacinação nos lares. É um dia em que se combinam duas coisas muito importantes para estas instituições e para a população”, sublinhou o autarca de Gaia.

Em relação aos erros apresentados pela plataforma online, Eduardo Vítor Rodrigues explicou ao Mundo Atual, que a Câmara fez tudo o que estava ao alcance para que o ato eleitoral corresse da melhor forma possível, sendo este um problema que lhe é totalmente alheio e, futuramente, este é um aspeto a aperfeiçoar pelas entidades competentes.

“Não se compreende como uma plataforma destinada às inscrições para voto apresenta tais problemas, mas é uma coisa que ultrapassa os Municípios. O que podíamos fazer foi feito, prepararmos atempadamente este processo. Que estes contratempos fiquem como um ensinamento. Não podemos dizer que queremos novas formas de votação, quando coisas básicas como a inscrição online falha”, referiu o autarca, acrescentando ainda que a ida das urnas até aos lares é um processo que “tem de vir para ficar, uma vez que é óbvio que as pessoas idosas, com ou sem contexto da pandemia, têm muito mais conforto num processo de votação destes do que como acontecia em sufrágios anteriores”.

 

Ponto da situação Covid-19 no concelho de Gaia

O número de infetados com Covid-19 no Município de Gaia não é tão alarmante quanto o esperado nesta altura, face ao que está a acontecer no resto do País. O presidente da Câmara salientou que “os números são bem mais tranquilos do que aquilo que se vê pelo País fora”.

“O Hospital de Gaia/Espinho abriu, inclusive, uma Unidade de Cuidados Intensivos proporcionando, assim uma grande capacidade de resposta, ao ponto de estarmos a receber doentes vindos de Lisboa e Vale do Tejo. Queremos muito que a situação melhore e que os números baixem. Estamos a fazer todas as campanhas possíveis de sensibilização, para que as pessoas nos ajudem e para que tudo corra bem”, concluiu.

_________

Fotos: Amândia Queirós

 

 

 

 

 

 

Sem comentários

deixar um comentário