06 Fevereiro 2023, 22:53

Autoeuropa diz que adesão à greve foi de 37% e não afetou plano de produção

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Palmela, Setúbal, 18 nov 2022 (Lusa) – A Autoeuropa revelou que a adesão às greves parciais de duas horas por turno nos últimos dois dias, quinta-feira e hoje, teve uma adesão de 37% dos trabalhadores e não afetou o volume de produção planeado.


“Apesar da paragem de duas horas por turno que se registou nos dias 17 e 18 de novembro, e que teve a adesão de 37% do total dos colaboradores, a Volkswagen Autoeuropa conseguiu cumprir o volume de produção planeado para estes dias”, refere um comunicado à imprensa da fábrica de automóveis da Volkswagen, em Palmela, no distrito de Setúbal.


No comunicado, a empresa garante também que “continua empenhada em ir ao encontro das necessidades dos trabalhadores, de modo a colmatar as dificuldades económicas atualmente sentidas por via do aumento generalizado da inflação”.


E lembra que “para atingir este objetivo, está prevista para dia 25 deste mês uma reunião com a comissão de trabalhadores da Volkswagen Autoeuropa (CT), onde serão discutidas medidas salariais adicionais”.


A Autoeuropa lembra ainda que dois sindicatos (STASA e SITE-Sul) se recusaram a aceder ao pedido da CT para retirarem o pré-aviso de greve, face à disponibilidade da empresa para voltar ao diálogo no dia 25 de novembro.


Dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores do Setor Automóvel (STASA) e do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (SITE-Sul) tinham antecipado hoje à agência Lusa que a greve tinha tido uma “forte adesão dos trabalhadores”, mais de 50% segundo o STASA, cerca de 75%, de acordo com o SITE-Sul.


Os trabalhadores da Autoeuropa exigem um aumento salarial extraordinário de 5% em dezembro, para compensar a perda do poder de compra devido à inflação, mas a administração da fábrica da Volkswagen pretendia atribuir apenas um prémio único de 400 euros, que deveria ser pago este mês de novembro, diferendo que esteve na origem da greve de duas horas por turno nos últimos dois dias.  


De acordo com uma estimativa do STASA, nestes dois dias de greves parciais a Autoeuropa poderá ter produzido menos 300 viaturas do que teria sido a produção em circunstâncias normais.


A produção diária da Autoeuropa, segundo o mesmo sindicato, é atualmente de 900 veículos por dia.


 


GR // EA


Lusa/Fim


  

Sem comentários

deixar um comentário