17 Setembro 2022, 00:21

Autoridades italianas corrigem balanço de desabamento de edifício para três mortos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Roma, 12 dez 2021 (Lusa) — O desabamento de um edifício na cidade italiana de Ravanusa, após uma alegada explosão de gás, provocou três mortos e seis desaparecidos, segundo um novo balanço das autoridades locais.


A Segurança Civil da cidade da Sicília disse na sua página do Facebook que está confirmada a morte de três pessoas, e não quatro, como tinha anunciado anteriormente, noticiou a agência France-Presse (AFP).


Além das vítimas mortais, seis pessoas foram dadas como desaparecidas.


Duas mulheres foram encontradas vivas debaixo dos escombros por equipas de socorro, que incluem cães.


Os socorristas continuavam hoje de manhã à procura das pessoas desaparecidas.


A explosão, seguida de um incêndio e do desabamento do edifício de quatro pisos, ocorreu às 20:30 locais de sábado (19:30 em Lisboa), e abalou a cidade de cerca de 13.600 habitantes da ilha no Mar Mediterrâneo.


Desconhece-se ainda o número de edifícios que ruíram ou ficaram danificados, depois de inicialmente as autoridades terem divulgado o desabamento de um edifício.


De acordo com o ‘website’ da unidade regional de proteção civil da Sicília, “estão envolvidos quatro edifícios”, mas informações locais referem que terão sido afetados até 10 edifícios, segundo a AFP.


“Tudo é extremamente difícil, porque os edifícios desmoronaram-se uns sobre os outros e os escombros sobrepõem-se”, disse o chefe dos bombeiros da província de Agrigento, Giuseppe Merendino, ao diário Giornale di Sicilia.


“Temos de procurar espaços entre os escombros para recuperar os desaparecidos. […] Infelizmente, os cães não nos deram mais nenhuma indicação e temos de procurar por outros métodos”, acrescentou.


Uma “enorme onda de choque” foi sentida a 100 metros de distância, disse o chefe da unidade de proteção civil da Sicília, Salvatore Cocina.


Os bombeiros admitiram que a explosão pode ter sido provocada por uma fuga de gás.


“Gás provavelmente acumulado numa cavidade. Esta bolsa de gás poderá ter encontrado um ‘gatilho’ acidental: um carro, um elevador, uma aplicação elétrica”, comentou o chefe dos bombeiros de Agrigento no canal Rainews24.


Pouco depois da explosão, o presidente da câmara de Ravanusa, Carmello D’Angelo, apelou no Facebook a “qualquer pessoa com pás e bulldozers” para que fosse ajudar nos trabalhos de socorro.


“Isto é um desastre”, disse Carmello D’Angelo.


Cerca de 50 pessoas tiveram de ser realojadas, acrescentou o autarca à Rainews24.



PNG // VM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário