04 Julho 2022, 03:35

Belenenses SAD focado em vencer Arouca e com esperança numa “ajuda divina”

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Oeiras, Lisboa, 13 mai 2022 (Lusa) — O treinador do Belenenses SAD admitiu hoje que os ‘azuis’ esperam “ajuda divina” para se manterem na I Liga de futebol, mas que “não adianta” olharem para outros resultados se não ganharem em Arouca, na 34.ª jornada.


“A única motivação é que ainda estamos vivos. A ansiedade não pode existir. Não adianta estar a perguntar durante o jogo sobre os outros resultados. Temos de fazer o nosso trabalho, que é ganhar”, assegurou o técnico, em videoconferência de imprensa.


Apesar de verificar algum abatimento na equipa, após o desaire caseiro diante do Famalicão, por 3-2, Franclim Carvalho realçou que a semana de treinos acabou por ser “normal”, uma vez que a situação em que o Belenenses SAD se encontra não mudou com essa derrota.


“Não adianta estarmos aqui com grande ansiedade e nervosismo. Adianta, sim, encarar o jogo da mesma forma, com a parte estratégica que queremos implementar, vencer o jogo e, depois, é esperar uma ajuda divina, para que os nossos adversários [Tondela e Moreirense] não façam o trabalho deles e que o Boavista e o Vizela nos deem uma ajuda”, atirou o treinador.


A mensagem de ordem no balneário dos ‘azuis’ assenta na vontade e na crença que os jogadores mostraram na etapa final do jogo com o Famalicão, no qual os ‘azuis’ almejaram o empate aos 90+3 minutos e, mesmo com o terceiro golo sofrido, aos 90+5, ainda voltaram a repôr a igualdade, embora o golo tenha sido anulado, por posição irregular.


“A nossa situação está igual. A única diferença é que só temos mais uma chance. As nossas contas é ganhar”, resumiu o conimbricense, de 35 anos, que volta a ter ‘baixas’ por castigo para a derradeira ronda, desta feita os influentes Carraça e Afonso Sousa.


No entanto, regressam às opções os defesas Danny Henriques e Chima Akas e o médio Sithole, que cumpriram castigo no último jogo, o que obriga a mexidas no ‘onze’ inicial.


“O Pedro Nuno, o Rafael Camacho e o Yves Baraye podem fazer a posição do Afonso Sousa e um deles jogará como médio ofensivo. Sempre vi o Carraça mais como médio, mas, face a indisponibilidades constantes, tem jogado como defesa lateral. À direita, jogará o Diogo Calila, é a única certeza que posso dar. O sistema vai ser igual, tirando uma ou outra nuance que possamos modificar”, acabou por revelar Franclim Carvalho.


Em relação ao adversário, que já assegurou a manutenção, os ‘azuis’ não esperam um Arouca ‘relaxado’ ou com mudanças no ‘onze’ titular, mas sim uma equipa “na máxima força”, embora possam abordar o jogo de forma “mais desinibida”, como o Famalicão.


“Do meio-campo para a frente, tem muita qualidade. O Alan Ruiz percebe muito bem os espaços onde tem de entrar e tem uma capacidade de decisão acima da média. Os homens da frente são muito bons, o André Silva tem feito uma grande época”, elogiou.


O lanterna-vermelha Belenenses SAD, com 25 pontos, visita o Arouca, 15.º classificado, com 30, no sábado, às 15:30, no Estádio Municipal de Arouca, em jogo da 34.ª e última jornada da I Liga, que terá arbitragem de Rui Costa, da Associação de Futebol do Porto.


Para ainda poder ‘sonhar’ com a permanência na elite do futebol português, a equipa lisboeta necessita de uma conjugação de resultados a seu favor, uma vez que não depende apenas de si: precisa de vencer o Arouca e esperar que o Tondela perca frente ao Boavista e que o Moreirense não triunfe perante o Vizela, tudo a partir das 15:30.


 


DYRP // MO


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário