23 Janeiro 2022, 12:36

Beneficiários de prestações de desemprego caem 8,9% em novembro

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 20 dez 2021 (Lusa) – O número de beneficiários de prestações de desemprego caiu 8,9% em novembro face ao mesmo mês de 2020 e 1,5% em relação ao mês anterior, para 213.423, segundo as estatísticas mensais da Segurança Social hoje publicadas.


Em relação a outubro verificou-se assim uma redução de 3.208 beneficiários e, na comparação com o período homólogo, registaram-se menos 20.777 beneficiários das prestações de desemprego.


De acordo com a síntese estatística do Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o sexo feminino representava 58,5% dos beneficiários de prestações de desemprego, enquanto o sexo masculino representava 41,5%.


Por grupo etário, as pessoas com idades entre os 40 e os 59 anos representavam quase metade do total (49,5%) em novembro.


O número de beneficiários do subsídio de desemprego foi de 147.494, uma diminuição de 1,6% face ao mês anterior, e de 24% comparando com o período homólogo.


Já o subsídio social de desemprego apresentou uma quebra de 0,6% em novembro face a outubro e de 39,6% relativamente ao mesmo mês de 2020, abrangendo 5.865 beneficiários.


O subsídio social de desemprego subsequente abrangeu 14.853 pessoas, mais 4,9% em comparação com o mês anterior e menos 38,2% em relação ao período homólogo.


A prorrogação da concessão do subsídio de desemprego registou uma redução mensal de 692 processamentos (menos 1,6%), abrangendo 41.359 pessoas em novembro.


O valor médio das prestações de desemprego foi de 544,36 euros em novembro (que compara com 547,71 euros em outubro e 524,77 euros em novembro de 2020).


A síntese estatística mostra que foram atribuídas em novembro 10.805 prestações de ‘lay-off’ ao abrigo do Código de Trabalho, uma diminuição de 5,8% face ao mês anterior, mas um aumento para quase o dobro (94%) em relação ao período homólogo.


As prestações de ‘lay-off’ que resultaram de suspensão temporária diminuíram 51% em novembro face a outubro, abrangendo 1.174 trabalhadores, e as prestações relativas a redução de horário cresceram 6,1%, para 9.631 beneficiários.


O número de entidades empregadoras com ‘lay-off’ do Código do Trabalho foi de 142 (mais 14 do que no mês anterior e menos 89 comparando com o homólogo).


Quanto ao número de beneficiários com processamento de prestações de doença, as estatísticas mostram que em novembro foi de 174.102, um aumento de 1,1% face a outubro e uma diminuição de 20,5% face ao mesmo mês de 2020.


As prestações de doença englobam o subsídio de doença, o subsídio de doença profissional, o subsídio de tuberculose, a concessão provisória de subsídio de doença, as baixas por contágio e o subsídio por isolamento profilático (do próprio) pelo coronavírus.


Por sua vez, em novembro foram processadas 2.065.248 pensões de velhice no âmbito dos vários regimes de segurança social, um aumento mensal de 0,1% e uma redução homóloga também de 0,1%.


As mulheres representaram 52,9% do total de pensões de velhice e os homens representaram 47,1% do total.



DF // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário