02 Julho 2022, 01:48

Benfica dedica exposição a Jaime Graça e aponta-o como exemplo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 04 fev 2022 (Lusa) — O presidente do Benfica, Rui Costa, deu hoje como exemplo a vida de Jaime Graça e desejou que mais pessoas houvessem como ele, durante a inauguração da exposição que os ‘encarnados’ lhe dedicam no museu Cosme Damião.


Intitulada ‘Jaime Graça – Ao Serviço do Futebol’, a exposição que hoje contou com a presença de várias figuras ligadas ao Benfica, nomeadamente Carlos Manuel, Veloso, Paulo Madeira, Bruno Bastos ou Artur Moraes, teve duas fases. A primeira, com o discurso da neta de Jaime Graça, Carminho, e a segunda com o de Rui Costa.


Se Carminho apontou o lado mais pessoal da antiga glória dos ‘encarnados’, Rui Costa enalteceu-o não só por tudo o que deu ao Benfica, mas sobretudo como um exemplo a seguir, sobretudo na atual conjuntura.


“Jaime Graça será recordado eternamente pelo grande homem que foi, pelo extraordinário jogador que foi ao nosso serviço e por todos os ensinamentos que deu aos mais novos, que partilharam com ele quer balneário de campo, quer nos gabinetes. É por isso que temos toda a honra e orgulho nesta exposição. Que Jaime Graça seja sempre visto como nós hoje estamos a vê-lo: terno, magnífico e um exemplo para todos nós. E na fase que estamos a atravessar, que venham muitos mais jaimes graças”, afirmou.


A neta recordou os momentos em que Jaime Graça a levava ao Seixal “para jogar futebol” e ao Estádio da Luz, onde, ao “andar pelos corredores, aos olhos de uma criança parecem labirintos autênticos, de uma grandeza estrondosa”.


“Quando alguém de quem gostamos muito parte, a parte mais difícil é lidar com a sensação de esquecimento. É perceber que a dado ponto as memórias vão ficar mais vagas e, se calhar, até as vamos esquecer. Isso, com o meu avô, nunca vai acontecer. Sinto que estamos aqui hoje exatamente para trazer a memória desse grande homem e grande jogador”, disse Carminho, agradecendo não só ao Benfica, mas também aos treinadores Bruno Lage e Renato Paiva, “homens que ao longo da carreira não perderam a humildade e relembraram sempre que marcaram a vida de Jaime Graça e que ele também marcou a deles”.


Foi precisamente por aqui que Rui Costa iniciou o discurso. Pelo exemplo dado e deixado por Jaime Graça a todos e nomeadamente ao atual presidente do Benfica.


“Como comecei a carreira de dirigente no Benfica, tinha a meu cargo também a formação. Logo de início diziam-me: se queres saber como são os jogadores e se queres saber como vai acabar um jogo de futebol da formação pergunta ao Jaime Graça ao fim de cinco minutos. Fiz esse teste várias vezes. Quem quisesse apostar e perguntasse ao Jaime Graça ganhava. Isso era fruto da sabedoria dele, da capacidade de análise que tinha, da vivência que tinha do futebol e da intensidade com que sempre viveu o Benfica”, admitiu.


A exposição ‘Jaime Graça – Ao Serviço do Futebol’ estará aberta ao público a partir deste sábado, 05 de fevereiro, ao longo de sensivelmente dois meses. Aqui os visitantes poderão ver alguns dos troféus por ele conquistados, camisolas, fotografias de vários momentos ao longo da carreira e vários testemunhos de quem privou com a antiga glória do Benfica e do deporto nacional, que, se estivesse vivo, teria completado 80 anos a 30 de janeiro.



CYP // VR


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário