28 Janeiro 2022, 00:18

Bolsa de Valores de Cabo Verde termina 2021 a valer recorde de 834 ME

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 07 jan 2022 (Lusa) — A capitalização da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVC) aumentou 12,89% em 2021, face a 2020, atingindo um valor recorde de 834 milhões de euros, informou hoje o presidente da instituição.


Em conferência de imprensa, na cidade da Praia, para fazer o balanço do ano passado e perspetivar 2022, Miguel Monteiro avançou que todas as operações realizadas permitiram à bolsa cabo-verdiana chegar a finais de 2021 com uma capitalização recorde de cerca de 92 mil milhões de escudos (834 milhões de euros), um aumento de 12,89% face ao registado em finais de 2020.


“Acreditamos que este sucesso em muito se deve à nova política de aproximação dos agentes económicos”, explicou, lembrando que entre junho e dezembro de 2021 foram realizados mais de 50 encontros personalizados com os principais agentes económicos do país, mais de 40 ações de formação em educação e literacia financeira.


Ainda em 2021, Miguel Monteiro avançou que a BVC lançou concursos para universitários e jornalistas e esteve presente em diversos eventos nacionais, regionais e internacionais, tudo enquadrado no Plano Estratégico 2021-2025.


A Lusa noticiou há um ano que no terceiro trimestre de 2020 a capitalização bolsista (aproximação do valor de mercado das empresas e títulos) da BVC chegou aos 79.930 milhões de escudos (727 milhões de euros), um crescimento de 4% face ao terceiro trimestre de 2019.


Nessa altura, a capitalização da bolsa de Cabo Verde passou a equivaler a cerca de 41% do Produto Interno Bruto (PIB) do arquipélago, ainda sem considerar o valor do PIB que sofreu o impacto da covid-19.


A capitalização da bolsa cabo-verdiana tem registado valores máximos consecutivos e um crescimento de 12,5% de 2016 a 2019, segundo dados noticiados anteriormente pela Lusa.


Ainda segundo a BVC, em 30 de junho de 2020 estavam admitidos à cotação no mercado de cotações oficiais da bolsa cabo-verdiana um total de 1.860 títulos, 174 dos quais eram títulos do tesouro, seis eram obrigações ‘corporate’, duas eram obrigações municipais e quatro referentes a ações ordinárias de empresas.


A Bolsa de Valores de Cabo Verde foi criada em maio de 1998 e conta ainda com quatro empresas cotadas, com destaque para o Banco Comercial do Atlântico (BCA, detido pelo grupo Caixa Geral de Depósitos) e para a Caixa Económica, e outras que emitem obrigações.


Os acionistas da Cabo Verde Telecom (CV Telecom), principal operadora de telecomunicações do país, aprovaram em 2018 a entrada da empresa em bolsa, que ainda não se concretizou.



RIPE (PVJ) // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário