08 Outubro 2022, 17:30

Borrell pede à Geórgia que tome medidas para se aproximar da UE

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell, desafiou hoje a Geórgia a superar a polarização política e a avançar com as reformas definidas pela Comissão Europeia para poder integrar o grupo dos 27.

Em conferência de imprensa com o primeiro-ministro georgiano, Irakli Garibashvili, após o Conselho de Associação UE-Geórgia, Borrell insistiu que a ambição de aderir à União Europeia (UE) anda a par com a responsabilidade de superar a polarização política.

As divisões entre partidos têm marcado a agenda política na Geórgia nos últimos anos.

“Devemos construir pontes em todo o espetro político e concentrar os esforços coletivos da Geórgia para alcançar o objetivo declarado de ingressar na UE”, disse o chefe da diplomacia comunitária.

“Não falo só de todos os polos do Governo, que tem mais responsabilidade, mas de todo o espetro político, este é um processo inclusivo em que todos devem participar”, acrescentou.

No entanto, Borrell indicou que no caminho europeu “não existem métodos mágicos” ou “atalhos” e enfatizou que “só o progresso tangível pode fazer avançar o processo”, depois de se referir às 12 prioridades identificadas por Bruxelas para alcançar progresso em áreas prioritárias como a independência dos meios de comunicação social, a reforma do sistema judicial ou a melhoria do Estado de direito.

Todavia, o diplomata comemorou que as relações entre a UE e a Geórgia deram um “salto qualitativo” e agora o país está na rota europeia.

“Espero que todas as forças políticas aproveitem esta oportunidade histórica e façam todos os esforços”, reiterou.

Garibashvili, por seu lado, comprometeu-se com a agenda de reformar europeias, afirmando que as metas estabelecidas na perspetiva europeia da Geórgia representam um “ponto de virada” para o país.

“Sim, a Geórgia está totalmente comprometida com a implementação das prioridades”, sustentou.

Sem comentários

deixar um comentário