08 Outubro 2022, 18:01

“O seu marido vota em mim”, responde Bolsonaro a uma jornalista

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, candidato à reeleição nas eleições de 02 de Outubro, reagiu hoje com irritação à pergunta de uma jornalista sobre alegada corrupção na família com a compra de imóveis.

“O seu marido vota em mim”, disse à jornalista.

A resposta dura do líder brasileiro foi em reação a uma pergunta da jornalista Amanda Klein numa entrevista no canal de televisão Jovem Pam, ideologicamente identificada com o governante.

Klein perguntou sobre uma queixa apresentada pela oposição aos tribunais, com base numa investigação jornalística segundo a qual Bolsonaro e alguns dos seus familiares adquiriram, entre 1990 e 2022, 50 propriedades, pagando sempre em dinheiro.

De acordo com a queixa, estas compras invulgares em dinheiro poderiam encobrir operações de branqueamento de capitais e esconder dinheiro de origem ilegal.

“Amanda, és casada com uma pessoa que vota em mim. O seu marido vota em mim. Não sei como é viver em casa com ele, mas não tenho nada a ver com isso”, respondeu Bolsonaro, não escondendo o seu aborrecimento.

Klein disse que a sua vida privada não estava em causa na entrevista e Bolsonaro respondeu: “E porquê a minha?”, ao que a jornalista esclareceu que, como Presidente e candidato à reeleição, Bolsonaro “é uma figura pública”.

A reação de Bolsonaro gerou uma onda de solidariedade com Klein, recordando outras respostas intempestivas dadas pelo Presidente a outras jornalistas, e foi alvo de protestos da oposição, que viu “outra manifestação de machismo” na sua atitude.

“Bolsonaro usa as suas velhas táticas quando não tem forma de explicar as suas mentiras. Ele ataca e desqualifica, e melhor se for com uma mulher, para expor todo o seu machismo”, disse Gleisi Hoffmann, uma das coordenadoras da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, favorito nas urnas para as eleições de outubro.

A 28 de agosto, no primeiro debate entre candidatos presidenciais, Bolsonaro reagiu de forma semelhante a uma pergunta que a jornalista Vera Magalhães fez a Ciro Gomes sobre a negação do Governo face à pandemia de covid-19.

“Você é uma vergonha para o jornalismo brasileiro”, disse o Presidente à jornalista.

Sem comentários

deixar um comentário