30 Novembro 2021, 03:10

Brasileira Eletrobras diz que lucro da privatização será maior do que o esperado

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Brasília, 22 mar 2021 (Lusa) – O lucro da privatização da estatal brasileira Eletrobras, inicialmente calculado em 62,2 mil milhões de reais (9,47 mil milhões de euros), “será maior” do que o esperado, informou hoje a direção da empresa de energia elétrica.


“O cálculo de benefício económico da privatização realizado pelo Governo não inclui alguns itens”, como a indexação dos valores não amortizados da hidroelétrica de Tucuruí, no estado do Pará (norte), argumentou o conselheiro Wilson Ferreira, que renunciou ao cargo de presidente da companhia no final de janeiro.


Ferreira, que continua no conselho de administração da estatal, não deu detalhes sobre essa variação de valores, mas garantiu que será “benéfica” para o Estado e “para os consumidores”.


“Não tenho dúvidas de que o preço a longo prazo tem que ser revisto, equilibrado em condições proporcionais, de uma forma real, e estou convicto de que vai ser superior, na minha opinião”, avaliou Ferreira, para quem o ” Governo e entidades reguladoras” serão responsáveis por esse “novo contrato”.


A privatização da Eletrobras arrasta-se desde 2016 no Congresso e até ao momento não se concretizou.


Para o agora ex-presidente da entidade, o modelo apresentado pelo Governo é a “melhor alternativa de privatização” em relação a outra iniciativa que tramita no Legislativo.


Pelo modelo de venda aprovado e apresentado pelo Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, ao Congresso, a Eletrobras, controlada pelo Estado mas com ações cotadas na bolsa, promoverá um aumento de capital do qual o Governo se absterá de participar e que permitirá que os acionistas privados passem a ser maioritários.


A Eletrobras, maior geradora de energia do país, é a principal estatal que o Governo de Bolsonaro quer privatizar.


A empresa obteve em 2020 um lucro líquido de 6.387 milhões de reais (970 milhões de euros), 43% a menos do que em 2019.


Wilson Ferreira garantiu que existe também um “contexto regulador” para dar continuidade à construção da central nuclear de Angra 3, no estado do Rio de Janeiro.


Segundo Ferreira, a empresa espera ainda que até ao final deste ano 476 empregados aceitem o plano de despedimento voluntário proposto pela empresa e com o qual pretende poupar 245 milhões de reais (37,26 milhões de euros).


Em 2020, a Eletrobras reduziu em 4,3% o número de funcionários e encerrou o ano com 12.527 trabalhadores.



MYMM // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário