29 Janeiro 2022, 01:21

Brasileira Vale vende operação em Moçambique aos indianos da Vulcan

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Rio de Janeiro, 21 dez 2021 (Lusa) – A mineira brasileira Vale anunciou hoje que vendeu a sua operação em Moçambique à Vulcan Minerals por 270 milhões de dólares, consumando a eliminação dos ativos de carvão e consequente saída do país africano.


“A Vale S.A. informa que, nesta data, celebrou um acordo vinculante com a Vulcan Minerals para vender a mina de carvão Moatize (“mina de Moatize”) e o Corredor Logístico Nacala (“CLN”) pelo total de 270 milhões de dólares [239,6 milhões de euros], composto por 80 milhões de dólares [71 milhões de euros] na conclusão da transação e 190 milhões de dólares [168,6 milhões de euros] do negócio existente até a conclusão; mais um Acordo de Royalty de 10 anos sujeito a certas condições de produção da mina e preço do carvão”, lê-se no comunicado enviado à Lusa.


No texto, a mineira brasileira lembra que já tinha, no início deste ano, anunciado o “objetivo de não mais possuir ativos de carvão”, focando-se nos seus “negócios ‘core’ [centrais] e na sua ambição de se tornar líder na mineração de baixo carbono”.


A conclusão do negócio está sujeita à aprovação do Governo moçambicano e a Vale assegura estar “empenhada em trabalhar em conjunto com os governos de Moçambique e do Maláui para garantir uma transição suave para a nova operadora”.


A Vale está presente em Moçambique há 15 anos, tendo implementado a exploração da mina de Moatize e de 912 quilómetros de ferrovia no Corredor Logístico de Nacala para o transporte de carvão.


“Estes investimentos representam um legado relevante para os países e são um importante vetor para o desenvolvimento local. Enquanto conduzia um processo de busca responsável de um investidor no negócio do carvão, a Vale continuou a apoiar o ‘ramp-up’ do projeto e os seus compromissos com a sociedade e as partes interessadas”, lê-se ainda no comunicado.


A operação, comentou o presidente executivo da Vale, Eduardo Bartolomeo, “beneficia as comunidades e governos onde essas operações estão localizadas e oferece um futuro sustentável para as operações”.


A Vulcan é uma empresa privada indiana que faz parte do Jindal Group, com um valor de mercado de 18 mil milhões de dólares (15,9 mil milhões de euros), e que já está presente em Moçambique, operando a mina Chirodzi, localizada na Bacia de Tete, uma mina a céu aberto.



MBA // JH


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário