21 Outubro 2021, 07:04

Brexit: Von der Leyen aponta “grandes diferenças por ultrapassar” entre UE e Londres

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Bruxelas, 17 dez 2020 (Lusa) — A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse hoje persistirem “grandes diferenças” entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido para um acordo comercial, falando num “grande desafio” a poucos dias do fim do prazo.


Numa declaração divulgada à imprensa em Bruxelas após uma chamada telefónica esta noite para fazer um balanço das negociações com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, Ursula von der Leyen vincou que “há ainda grandes diferenças por ultrapassar, em particular no que diz respeito às pescas”.


“A superação [destas diferenças] será um grande desafio”, acrescentou a líder do executivo comunitário, numa altura em que restam poucos dias para conseguir um acordo pós-‘Brexit’ entre Bruxelas e Londres.


Von der Leyen adiantou que “as negociações continuarão amanhã”, sexta-feira, e apesar das posições severamente divergentes foram já feitos alguns “progressos substanciais em muitas questões”.


A posição foi assumida no dia em que o Governo britânico disse que a probabilidade de um acordo de comércio com a União Europeia é inferior a 50%, apesar de questões como o transporte rodoviário de mercadorias e coordenação da segurança social já estarem definidas.


Também hoje, o Parlamento Europeu definiu o próximo domingo como a data limite para um acordo pós-‘Brexit’ entre o Reino Unido e a União Europeia, sob pena de não ratificar o entendimento antes do fim do período de transição.


Para que um eventual acordo comercial pós-‘Brexit’ possa ser implementado, é necessária a ratificação do Parlamento Europeu.


A conferência de presidentes do Parlamento Europeu esteve hoje reunida com o negociador chefe da UE para o futuro comercial de Londres e Bruxelas, Michel Barnier.


À saída da reunião, o negociador comunitário referiu que estão a registar-se “bons progressos” nas negociações com o Reino Unido, mas adiantou que “os últimos obstáculos persistem”.


“Bons progressos, mas os últimos obstáculos persistem. Só iremos assinar um acordo que proteja os interesses e os princípios da UE”, escreveu Michel Barnier na sua conta oficial na rede social Twitter.


O Reino Unido abandonou a UE a 31 de janeiro, tendo entrado em vigor medidas transitórias que caducam no próximo dia 31 de dezembro.


Na ausência de um acordo, as relações económicas e comerciais entre o Reino Unido e a UE passam a ser regidas pelas regras da Organização Mundial do Comércio e com a aplicação de taxas aduaneiras e quotas de importação, para além de mais controlos alfandegários e regulatórios.


As duas partes estão a preparar-se para o cenário de ausência de acordo (‘no deal’), e tanto UE como o Reino Unido estão a acelerar os respetivos planos de contingência.



ANE (BM/TEYA) // FPA


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário