24 Setembro 2021, 17:04

Bruno Gonçalves eleito secretário-geral dos jovens da Internacional Socialista

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 20 jun 2021 (Lusa) – Bruno Gonçalves, dirigente da JS, foi eleito secretário-geral da União Internacional de Juventudes Socialistas (IUSY), no congresso realizado este fim de semana, informou hoje esta estrutura.


Bruno Gonçalves, 24 anos, é natural de Braga e membro do Secretariado Nacional da Juventude Socialista (JS), mestre em Engenharia Mecânica pela Universidade do Minho e analista de tecnologias de informação.


De acordo com um comunicado da JS, foi eleito pelos congressistas com 98 votos a favor, 10 contra e duas abstenções, num cargo ao qual era candidato único.


Em declarações à Lusa na semana passada, o primeiro português a propor-se a este cargo de liderança da IUSY assumiu como objetivos do mandato o combate às desigualdades sociais e a importância da saúde mental.


Para Bruno Gonçalves, é prioritário “o combate social-democrata, socialista, pela liberdade e pela democracia” contra as “tendências autoritárias que vão aparecendo nos mais diversos pontos do globo”, bem como o combate às desigualdades sociais.


“Obviamente que, quando falamos deste combate à desigualdade e a promoção da igualdade plena, temos que falar em ter uma organização feminista, onde as mulheres assumem cada vez mais a liderança dos processos de decisão”, apontou.


Continuar a afirmar a IUSY como uma organização antirracista, “solidária com os movimentos surgidos nos Estados Unidos de ‘Black Lives Matter'” e antifascista, defendendo a proteção das comunidades LGBT “de estereótipos negativos que ainda emanam” na sociedade, são também preocupações do secretário-geral eleito da IUSY.


No campo da “saúde e do bem-estar”, Bruno Gonçalves coloca na agenda a importância da saúde mental, propondo que a IUSY promova a “criação de uma organização mundial para a saúde mental”, junto das Nações Unidas.


O jovem socialista vincou a importância de “caminhar para a neutralidade carbónica” e “sensibilizar a necessidade de despoluir os oceanos”, mostrando-se igualmente preocupado com fenómenos como o trabalho infantil.


O responsável adiantou ainda à Lusa que tem prevista, para o próximo mês, uma viagem à Palestina, “para conversar com organizações tanto palestinianas como israelitas”.


“O diálogo acaba por ser também uma primeira porta para aquilo que é a missão da IUSY, que é a promoção da paz, desmilitarizar todos os conflitos e promover aquilo que nós deveremos querer para toda a gente, que é uma vida digna e uma vida plena”, rematou.


No comunicado da JS, o líder desta estrutura, o deputado Miguel Costa Matos, manifestou o seu orgulho na eleição de Bruno Gonçalves.


“Ver a nossa organização – a Juventude Socialista – com militantes, ativistas nas suas causas, talentosos e transformadores, mostra que é este é mesmo o Tempo de Agir de uma geração. Somos progressistas, ecologistas e de esquerda e, com o nosso camarada Bruno Gonçalves, teremos uma voz a afirmar os nossos valores no mundo”, afirmou.


O Congresso da IUSY realizou-se este fim de semana, em formato digital, a partir do Panamá, com a delegação portuguesa a participar a partir de Lisboa, no Centro da Esquerda.


A IUSY foi fundada em 1907, em Estugarda, na Alemanha, tendo origem na juventude da Segunda Internacional e definindo-se desde a sua origem como uma organização antimilitarista e internacionalista. Atualmente, integra 148 organizações em representação de mais de 107 países, agregando jovens de movimentos trabalhistas, socialistas e sociais-democratas.



SMA (ARYL/PMF) // MAG


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário