12 Setembro 2022, 07:54

Bruxelas contribui com sete ME para novo supercomputador em Portugal

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Bruxelas, 05 fev 2021 (Lusa) — A Comissão Europeia anunciou hoje uma contribuição de sete milhões de euros para a instalação em Portugal de um novo supercomputador, que deverá estar operacional no início de 2022.


Em comunicado hoje divulgado, o executivo comunitário explica que esta contribuição da União Europeia (UE) se enquadra numa verba total de 20 milhões de euros para o projeto português – de instalação do supercomputador Deucalion -, suportada pela Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho, iniciativa que junta recursos europeus para comprar e instalar supercomputadores e tecnologias de classe mundial.


“A UE contribuirá com quase sete milhões de euros para o custo do supercomputador [português], que será capaz de executar 10 milhões de biliões de operações por segundo e ficará alojado no Centro de Computação Avançada do Minho”, destaca a instituição.


Segundo a informação divulgada por Bruxelas, este supercomputador “será utilizado para promover a investigação e desenvolvimento de tecnologias eficientes em termos de recursos e energia, descoberta de novas drogas e previsão do tempo”.


Além disso, “também ajudará a desenvolver aplicações industriais em muitos domínios: conceção de medicamentos e materiais, bioengenharia e sistemas energéticos mais ‘amigos’ do clima”, adianta a Comissão Europeia, considerando que o objetivo do investimento é garantir que “a UE está na vanguarda do investimento em infraestruturas de supercomputação da próxima geração”.


Além do projeto português, a iniciativa europeia contribuiu já para a aquisição de outros seis computadores de alto desempenho para centros de computação localizados na Bulgária, República Checa, Finlândia, Itália), Luxemburgo e Eslovénia.


A Empresa Comum Europeia para a Computação de Alto Desempenho planeia, ainda este ano, fazer o mesmo com outro supercomputador em Barcelona, Espanha.


Em setembro de 2020, a Comissão Europeia apresentou uma proposta para permitir um investimento adicional de oito mil milhões de euros na próxima geração de supercomputadores e tecnologias quânticas.



ANE // JMR


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário