11 Agosto 2022, 09:09

Bruxelas propõe nova ajuda macrofinanceira de mil milhões de euros à Ucrânia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A Comissão Europeia propôs hoje uma nova assistência macrofinanceira à Ucrânia no valor de mil milhões de euros, a primeira fatia de um pacote no valor de nove mil milhões de euros, aprovado em maio.

A proposta de hoje integra “um esforço extraordinário” da União Europeia (UE), juntamente com a comunidade internacional, para ajudar a Ucrânia a responder às necessidades financeiras resultantes da invasão da Rússia.

Juntando com outro financiamento já entregue no primeiro semestre, de 1,2 mil milhões de euros, a Ucrânia vai receber 2,2 mil milhões de ajuda macrofinanceira, montante que poderá chegar aos dez mil milhões de euros, uma vez que o programa esteja completamente operacional.

Nos termos da proposta de hoje, os fundos de assistência serão disponibilizados à Ucrânia sob a forma de empréstimos a longo prazo, em condições favoráveis.

A assistência apoiará a estabilidade macroeconómica e a resiliência global da Ucrânia no contexto da agressão militar russa e dos subsequentes desafios económicos.

A Ucrânia terá acesso à verba hoje proposta de mil milhões de urros assim que o Parlamento Europeu e o Conselho da UE derem o seu aval e os correspondentes Memorando de Entendimento e Acordo de Empréstimo estiverem assinados com as autoridade de Kiev.

 

Sem comentários

deixar um comentário