02 Dezembro 2021, 19:41

Cabo Verde desliga televisão analógica e prevê serviço digital de maior qualidade

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 28 abr 2021 (Lusa) — Cabo Verde começou esta semana a desligar todo o seu serviço de televisão analógica para dar lugar ao serviço exclusivamente digital, com mais canais e que se prevê com “maior qualidade de imagem” e eliminação das zonas sombra. 


“Os sinais de serviço de televisão analógico começaram a ser desligados há cinco dias, iniciado por Maio, Santiago e Fogo, para dar lugar ao digital e a um serviço de maior qualidade de imagem, mais canais, eliminação de zonas sombras e acesso universal às informações e ao entretenimento”, salientou hoje o Governo. 


O desligamento da televisão analógica começou em 23 de abril, nas ilhas do Maio de Santiago e Achada Furna, na ilha do Fogo, prosseguindo na quarta-feira por São Vicente, Sal e São Nicolau e na sexta-feira será na Boa Vista, na Brava e no resto da ilha do Fogo. 


O “apagão” analógico vai terminar em 25 de maio na ilha de Santo Antão, conhecida como a “ilha das montanhas” e que, devido à orografia do terreno, enfrenta mais dificuldades na captação do sinal. 


Há alguns anos que o sinal da TDT está a funcionar em simultâneo como o analógico em todos os 22 municípios, cobrindo até novembro cerca de 95% da população cabo-verdiana. 


O Governo cabo-verdiano deu conta que a TDT já tem cobertura em todos os municípios do país. 


“São cerca de 50 centros emissores espalhados pelo arquipélago permitindo aos cabo-verdianos e cabo-verdianas ter acesso a vários canais de televisão e rádio, com igual oportunidade para aceder a informação e entretenimento”, contabilizou em nota o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas. 


Entretanto, em vários pontos do país os clientes ainda enfrentam alguma dificuldades em captar o sinal digital, o que tem gerado várias críticas, muitas na própria página oficial da Cabo Verde Broadcast (CVB), empresa estatal responsável pela implementação. 


Em fevereiro, a CVB anunciou a colocação no mercado de 30.000 descodificadores, para garantir a transição da rede analógica para o digital até maio. 


A venda destes equipamentos – para permitir a receção de sinal digital em aparelhos de televisão analógicos — está a ser feita através dos balcões dos Correios de Cabo Verde (CCV) dispersos pelos 22 municípios do país, previsto num protocolo a assinar pelas administrações das duas empresas. 


A rede TDT de Cabo Verde tem oito canais de televisão e seis rádios à disposição, tendo sido acrescentando recentemente o canal TV Educativa, gerido pelo Ministério da Educação como plataforma de apoio ao ensino à distância, devido aos condicionalismos da pandemia de covid-19 no funcionamento das escolas e na manutenção das aulas presenciais. 


Cabo Verde é um dos cinco países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que estão mais avançados em termos de implementação da TDT, conforme determinou a União Internacional de Telecomunicações (UIT). 


A implementação da TDT em Cabo Verde começou há sete anos e segundo disse em abril de 2019 o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, o país já tinha investido 14,5 milhões de euros no processo.


 


RIPE // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário