27 Setembro 2022, 06:17

Cabo Verde quer aumentar estudantes de jornalismo a estagiar na Lusa

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 16 mar 2022 (Lusa) — Cabo Verde quer aumentar o número de estudantes de jornalismo a realizar estágios curriculares na agência Lusa, estendendo a medida a outras universidades além da pública, disse hoje fonte oficial.


“Em concertação com a agência Lusa, tudo faremos para que, nos próximos anos teremos mais estudantes do curso de Jornalismo e Ciências das Comunicação, quer da Universidade de Cabo Verde (Uni-CV), como de outras instituições de ensino superior, também a frequentarem esse estágio em Lisboa, na sede na agência Lusa”, manifestou o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Lourenço Lopes.


O governante falava à imprensa, na cidade da Praia, após receber as duas estudantes em final do curso de Ciências das Comunicação da Uni-CV que na próxima semana vão iniciar um estágio curricular de três meses na sede da Lusa, em Lisboa, ao abrigo de um protocolo assinado em novembro.


Segundo Lourenço Lopes, o estágio é um “bom exemplo” de cooperação, esperando que representa um “ciclo virtuoso” na cooperação com a agência de notícias portuguesa e que sirva de estímulo para outros estudantes da universidade pública e de outras instituições de ensino superior em Cabo Verde.


O secretário de Estado destacou a “cooperação exemplar” com a agência Lusa, que ao longo dos anos tem promovido várias formações para jornalistas cabo-verdianos e alberga atualmente, na sua sede, a primeira correspondente da agência de notícias cabo-verdiana Inforpress.


O protocolo entre o Governo de Cabo Verde, a Universidade de Cabo Verde e a Agência Lusa foi assinado em novembro, na Praia, para estudantes de universidades cabo-verdianas passarem a realizar estágios curriculares na sede da Lusa, em Lisboa.


As duas estudantes foram selecionadas num grupo de seis que realizou primeiramente um estágio de um mês na delegação da Lusa na cidade da Praia e agora, durante três meses, vão ser integradas nas várias editorias em Lisboa.


Na altura, o presidente do conselho de administração da Lusa, Joaquim Carreira, disse que a agência portuguesa pretende continuar o “relacionamento forte” com o Governo de Cabo Verde e “reforçar” a sua presença no arquipélago.


“Queremos continuar e reforçar a presença [em Cabo Verde]. A questão dos estágios é o reforço relativamente a parcerias do passado, que podem passar por outras áreas, como a parte tecnológica, multimédia, competências digitais. O caminho já vem de longe, estamos abertos, temos tido uma dinâmica excelente com Cabo Verde e é para continuar”, explicou o administrador.


Outro ponto do protocolo será o fornecimento de conteúdos da Lusa às rádios comunitárias em Cabo Verde, possibilidade de continuação da formação e realização de debates e conferências no arquipélago, tal com uma realizada em 2019.



RIPE // PJA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário