30 Julho 2021, 18:13

Câmara do Porto lança concurso para reabilitar piscina municipal na Pasteleira

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A empresa municipal Gestão e Obras do Porto lançou hoje, por cerca de um milhão de euros, o concurso público para reabilitar a piscina Armando Pimentel, na Pasteleira, encerrada há mais de um ano devido a problemas estruturais.

O procedimento publicado hoje em Diário da República, sob a designação «Empreitada de Beneficiação da Piscina de Armando Pimentel», determina um prazo de execução de 180 dias.

Em abril, o presidente da Câmara do Porto, o independente Rui Moreira, referiu que a reabilitação da piscina Eng.º Armando Pimentel, encerrada há mais de um ano, deve estar concluída no segundo trimestre de 2022, devendo o concurso para contratação da empreitada ser lançado em maio.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



Antecipando-se à apresentação de uma proposta de recomendação da CDU que pedia a reabertura daquela infraestrutura, Rui Moreira explicou que questões de segurança ditaram o encerramento do equipamento municipal, tendo obrigado a uma intervenção “bastante mais profunda e prolongada no tempo”.

“O encerramento deste equipamento foi recomendado pela Proteção Civil, na sequência de um conjunto de problemas que foram detetados ao nível do tanque do mergulho e do abatimento do piso exterior”, esclareceu, na reunião do executivo de 19 de abril.

Tal situação obrigou à elaboração de um estudo de inspeção e diagnóstico do equipamento, tendo-se depois procedido à elaboração de um projeto para a reabilitação do edifício.

O autarca adiantou ainda que o projeto, que estava a ser desenvolvido pela arquiteta Graça Nieto, autora do projeto inicial, visava não só a reabilitação geral do edifício, mas também um conjunto de melhorias do ‘layout’ existente e, designadamente, a ampliação dos espaços, adiantou o autarca.

Todos os balneários serão revistos, o revestimento interior substituído, o ginásio ampliado permitindo a prática de mais e novas modalidades.

O independente lembrou ainda que, logo após o encerramento “forçado das instalações”, a empresa municipal Ágora celebrou um “contrato/protocolo” com o Real Clube Fluvial Portuense para que os utentes pudessem continuar a frequentar as aulas de natação e os vários programas municipais que eram realizados naquela piscina municipal, entre os quais o programa «No Porto a Vida é Longa», sem qualquer encargo adicional para os utentes.

Acrescentou que este programa desportivo sénior foi suspenso, em março do ano passado, por orientação da Direção-Geral da Saúde, pelo que logo que tal seja permitido as aulas serão retomadas.

Perante o esclarecimento prestado, o autarca pediu que a CDU retirasse a proposta, sugestão que foi acolhida pela vereadora daquela força política, Ilda Figueiredo, que deu como “consumado” o objetivo da recomendação apresentada.

De acordo com a informação disponibilizada pela Ágora no seu site, a Piscina Municipal Eng.º Armando Pimentel, inaugurada a 31 de maio de 2000, “permite a prática de várias modalidades aquáticas”, possuindo “um tanque de mergulho e um pequeno ginásio”.

Localizado na zona da Pasteleira, este equipamento encontra-se encerrado desde meados de janeiro de 2020, para obras de requalificação e melhoria da eficiência energética, térmica e ambiental.

À data, o Município, numa nota publicada no seu site, referia que a empreitada, com um prazo de conclusão de seis meses, visava colmatar um conjunto de deficiências de caráter estrutural no edifício, agravadas ao longo dos últimos anos.

Sem comentários

deixar um comentário