03 Julho 2022, 19:01

Cartier apresenta queixa contra LVMH por concorrência desleal

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



A casa de joalharia Cartier, propriedade do grupo suíço Richemont, apresentou uma queixa nos Estados Unidos contra a Tiffany, propriedade da francesa Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH), por concorrência desleal, informou hoje a empreda queixosa.

Segundo a Cartier, os altos executivos da marca americana terão tentado “indevidamente” obter informações sobre o negócio da Cartier nos Estados Unidos da América através de um antigo funcionário.

Criada em Paris, em 1847, por Louis-François Cartier, e tornada célebre pelo seu filho Louis Cartier, a joalharia Cartier é uma empresa multinacional que produz objetos de luxo.

Atualmente a Cartier pertence à companhia financeira suíça Richemont SA.

Fundada em 1837 em Nova Iorque, a Tiffany é uma empresa norte-americana de comércio de joias e atualmente é propriedade da holding Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH).

Tags

Sem comentários

deixar um comentário