28 Janeiro 2022, 00:04

Carvalhal quer ‘quartos’ da Taça, mas antevê “jogo muito difícil” em Vizela

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

O treinador Carlos Carvalhal disse hoje esperar dificuldades no terreno do Vizela, quinta-feira, mas frisou a ambição do detentor Sporting de Braga em passar aos quartos de final da Taça de Portugal de futebol.

Há três semanas, os bracarenses golearam em casa o Vizela, por 4-0, na 12.ª jornada da I Liga, jogo que Carlos Carvalhal considera que a equipa ganhou “de uma forma boa” e com um “bom jogo”, mas agora o técnico espera uma partida diferente, até porque tem lugar em casa do adversário.

“Ambos [treinadores] tirámos notas desse jogo. Nós somos muito fiéis à nossa filosofia e o Álvaro Pacheco também é. Ambas as equipas vão tentar ganhar, jogando um futebol positivo e de ir em busca do golo. Sabemos como é difícil este Vizela quando joga em casa, vão estar mais atentos ao Sporting de Braga. Algum ponto estratégico pode mudar, mas isso é normal acontecer nos jogos todos”, disse.

O treinador dos ‘arsenalistas’ discordou do facto da recente eliminação da Taça da Liga, após a goleada com o Boavista (5-1), colocar mais peso no jogo de quinta-feira.

“A importância deste jogo já é inerente à competição. Tal como no ano passado [em que o Sporting de Braga venceu a prova], queremos chegar o mais longe possível nas diversas competições. Vamos tentar seguir em frente, sabendo que nos espera um jogo muito difícil, contra um bom adversário, muitíssimo bem orientado, com um futebol positivo e que gosta de jogar ‘olhos nos olhos’ os adversários”, disse.

Questionado sobre se vai dar mais uma prova de confiança ao guarda-redes Tiago Sá, depois da titularidade na Taça da Liga com um jogo menos conseguido, o técnico frisou ter confiança em todos os jogadores.

“Não é necessária prova de confiança para nenhum jogador. Vamos pôr os que na nossa opinião estão nas melhores condições e isso passa por perceber que, até ao último jogo, vínhamos de uma grande densidade competitiva. Queremos a equipa o mais fresca possível e há ou outro caso que terá que ser ainda avaliado”, disse.

Os avançados Abel Ruiz e Mario González têm feito poucos golos (dois e três, respetivamente) e Carlos Carvalhal admitiu que a pouca produtividade goleadora da dupla espanhola advém de “um problema de confiança”.

“A qualidade é inquestionável, mas a confiança não é a melhor. Temos procurado dar o máximo de tempo para poderem fazer golos, mas o mais importante é a equipa. Desde que ganhe, não é importante que os avançados marquem. Quero é que se integrem bem na dinâmica da equipa”, disse.

Sobre eventuais reforços em janeiro, nomeadamente para o ataque, Carlos Carvalhal disse não haver necessidade.

“Tenho falado com o presidente e estamos em sintonia. Não me parece que haja necessidade de ir buscar um avançado, o Vitinha [Vítor Oliveira] tem estado muito bem, o Mario pode progredir e o Abel Ruiz tem capacidade para fazer mais, há muito sumo para espremer”, disse.

O avançado Vítor Oliveira, lesionado no ombro esquerdo no Bessa, está em dúvida para o jogo em Vizela: “Se fosse hoje, não conseguia, ainda tem dores, mas está muito melhor que ontem [terça-feira], vamos ver”.

David Carmo, Sequeira, Castro e Galeno falham o jogo por lesão.

Sporting de Braga e Vizela defrontam-se a partir das 18:45 de quinta-feira, no Estádio do FC Vizela, em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal que será arbitrado por Nuno Almeida, da associação do Algarve.

 

Sem comentários

deixar um comentário