07 Dezembro 2022, 10:03

CDS/Congresso: Ana Catarina Mendes no encerramento em representação do Governo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Guimarães, Braga, 02 abr 2022 (Lusa) – A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, vai representar o Governo no encerramento do 29.º Congresso do CDS-PP, no domingo, enquanto o vice-presidente do PSD Salvador Malheiro marca presença em nome dos sociais-democratas.


De acordo com a organização do congresso, o PS estará representado pelos deputados Joaquim Barreto, Luís Soares e Palmira Maciel, enquanto pelo PSD marcam presença Salvador Malheiro, a deputada e antiga candidata à liderança da JSD, Sofia Matos, e Jorge Costa, dirigente da distrital de Braga.


O Chega vai levar ao congresso do CDS-PP o deputado Filipe Melo e o conselheiro nacional Nuno Vaz Monteiro. Pela Iniciativa Liberal, marcará presença o secretário-geral, Miguel Rangel, e o deputado Rui Rocha.


O Livre estará representado no encerramento do congresso do CDS pela dirigente Teresa Salomé Mota, o PPM pelo presidente Gonçalo da Câmara Pereira e o MPT pelos dirigentes Pedro Pimenta e José Inácio Faria.


No que toca a organizações da sociedade civil, estarão no domingo a ouvir o novo líder do CDS representantes da CAP, CIP, UGT, CGTP, as associações nacionais de municípios e freguesias, Associação dos Oficiais das Forças Armadas e Liga dos Bombeiros Portugueses, entre outros.


O 29.º Congresso do CDS-PP reúne-se até domingo em Guimarães (distrito de Braga) para eleger o próximo presidente do partido.


São quatro os candidatos assumidos na corrida à liderança: Nuno Melo (eurodeputado e líder da distrital de Braga), Miguel Mattos Chaves, Nuno Correia da Silva (ambos vogais da Comissão Política Nacional) e o militante e ex-dirigente concelhio Bruno Filipe Costa.


Para domingo de manhã está prevista a eleição dos próximos órgãos nacionais do CDS para um mandato de dois anos, até 2024, e o discurso de consagração do novo líder eleito, que deverá ser ao fim da manhã.


Esta reunião magna acontece dois meses depois das eleições legislativas de 30 de janeiro, nas quais o CDS-PP teve o pior resultado de sempre (1,6%) e perdeu pela primeira vez a representação na Assembleia da República.


O atual líder, Francisco Rodrigues dos Santos, que tinha sido eleito em janeiro de 2020, demitiu-se em janeiro, depois de conhecidos os resultados.



FM // SF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário