04 Dezembro 2021, 11:44

Certificado doce tradicional de Viana do Castelo

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

A Torta de Viana garantiu a certificação nacional como doce de Viana do Castelo, processo que visa “preservar e promover” um ‘ex-líbris’ da doçaria tradicional cuja receita terá sido criada num convento local em 1505, informou hoje a Câmara.

A certificação da Torta de Viana, doce à base de creme de ovo, farinha e açúcar, foi iniciado em fevereiro de 2020, num investimento de 20 mil euros.

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O contrato para a prestação daquele serviço, foi assinado entre a autarquia de Viana do Castelo e a empresa Certis- Controlo e Certificação, no valor 19.950 euros, e com um prazo de execução de 60 dias.

Em comunicado hoje enviado às redações, o município adiantou que a “certificação representou um investimento realizado no âmbito de uma candidatura das Comunidades Intermunicipais (CIM) do Alto Minho, do Ave e do Cávado, após a atribuição do Galardão da Região Europeia da Gastronomia ao Minho”.

A certificação “surgiu da necessidade de preservar a receita tradicional de um doce que tem associado a si o nome de Viana do Castelo, identificando as suas caraterísticas, de modo a valorizar e promover este produto endógeno e ao mesmo tempo permitir diferenciar a “Torta de Viana”, dando a garantia e confiança ao consumidor que está a consumir um produto local com qualidade reconhecida, com a receita original que existe desde o século XVI”.

“A marca está, assim, registada e protegida com o número de registo 667701, e é composta por um logótipo, símbolo e a respetiva assinatura”, especifica a nota.

A receita “terá sido oriunda do Convento de Santa Ana de Viana do Castelo, em 1505, sendo que as “primeiras freiras eram Clarissas e teriam vindo do Mosteiro de Vila do Conde onde já eram renomadas artistas doceiras”.

A torta “era um doce importante, apenas preparado para ocasiões especiais, também conhecido com Torta Real”.

A certificação incluiu a elaboração de um caderno de especificações e ações de capacitação e de acompanhamento às pastelarias aderentes ao processo de certificação.

A Câmara de Viana do Castelo é a entidade detentora da marca nacional registada pelo INPI – Instituto Nacional da Propriedade Intelectual.

Sem comentários

deixar um comentário