27 Setembro 2021, 23:50

China usa camiões como muro para travar elefantes que saíram de reserva natural

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Pequim, 07 jun 2021 (Lusa) – As autoridades chinesas utilizaram este fim de semana camiões para bloquear a passagem de uma manada de elefantes que percorreu centenas de quilómetros desde uma reserva natural, causando milhões de yuans em prejuízos.


Os quinze elefantes, incluindo três elefantes bebés, deixaram a reserva natural em Xishuangbanna, região no sudoeste da China que faz fronteira com o Laos e o Myanmar, em meados de abril, rumo ao norte, percorrendo cerca de 500 quilómetros, segundo a imprensa chinesa.


O motivo desta migração permanece um mistério, mas os elefantes destruíram campos de cultivo pelo caminho e causaram extensos danos materiais.


No domingo, a televisão estatal CCTV transmitiu imagens de camiões estacionados ao longo de uma pequena estrada secundária na tentativa de afastar a manada de áreas densamente povoadas.


“Estamos aqui para bloquear a passagem dos elefantes”, afirmou um motorista de um camião à CCTV, dizendo ter agindo a pedido das autoridades. “Enquanto for necessário, ficarei aqui”, descreveu.


Os elefantes encontram-se nos arredores de Kunming, cidade com mais de oito milhões de habitantes.


As autoridades também mobilizaram milhares de pessoas para acompanhar os movimentos da manada com drones e câmaras infravermelhas.


A CCTV difundiu, no fim de semana passado, imagens dos elefantes a passear casualmente pelas ruas de uma aldeia, deixando para trás árvores derrubadas e portas de garagem danificadas.


Desde o início da sua jornada, em meados de abril, os elefantes devastaram cerca de 56 hectares de plantações, causando danos estimados em 6,8 milhões de yuans (870 mil euros), informou a televisão chinesa na semana passada.


Os zoólogos não entendem o que fez com que a manada deixasse a sua reserva.


Os elefantes selvagens são protegidos na China, com uma população estimada em 300, em comparação com menos de 200 na década de 1980.


Estes animais vivem exclusivamente na região turística e tropical de Xishuangbanna.



JPI // FPA


Lusa/Fim

Tags

Sem comentários

deixar um comentário