14 Maio 2022, 18:06

CNE angolana quer órgãos locais com “perfeito domínio” das competências nas eleições gerais

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Luanda, 29 abr 2022 (Lusa) — O Presidente da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) angolana avisou hoje que os órgãos locais da entidade “devem ter o perfeito domínio das suas competências” durante a execução das orientações específicas, visando as eleições gerais de agosto próximo.


Órgãos locais da CNE, membros da comissão nacional, presidente das comissões provinciais eleitorais, diretores nacionais, membros da comissão provincial eleitoral de Luanda e outros participam do primeiro Encontro Nacional Metodológico sobre as Eleições Gerais de 2022 que iniciou hoje, em Luanda.


Manuel Pereira da Silva, que discursava na abertura do encontro, assinalou a preparação dos órgãos locais da CNE, como um dos propósitos do certame, para estes “terem o perfeito domínio das suas competências durante a execução das orientações específicas” do plenário do órgão.


“No quadro da implementação das tarefas, rumo a realização das eleições gerais de 2022”, salientou.


Transmitir orientações sobre a forma de cumprimento das tarefas constantes do Plano de Atividade e do Cronograma Institucional da CNE 2022 é também um dos objetivos do encontro.


“Este encontro nacional visa no essencial apresentar as linhas de força sobre as tarefas a serem executadas pela CNE e seus órgãos locais, no quadro da preparação para o melhor exercício das nossas competências na realização das eleições gerais de 2022”, disse.


Administração, finanças e gestão pessoal, formação e educação cívica eleitoral e comunicação institucional e marketing eleitoral são os temas que dominam os trabalhos deste encontro que termina no sábado.


As próximas eleições gerais em Angola, o quinto pleito na história política do país, está previsto para a segunda quinzena de agosto próximo.


Organizar, executar, coordenar e conduzir os processos eleitorais, programar e executar a operação logística eleitoral são competências da CNE, que já tem em posse o ficheiro informático provisório de cidadãos maiores com cerca de 14 milhões de eleitores.


“Vota pela paz, democracia e desenvolvimento” é o lema das eleições gerais de 2022.


DYAS // PJA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário