26 Setembro 2021, 13:51

Companhia Swiftair julgada por homicídio sete anos após queda de avião no Mali

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Paris, 07 jun 2021 (Lusa) — A companhia Swiftair vai ser julgada por homicídio, sete anos após a queda do avião AH5017 da Air Algerie no Mali, que matou mais de uma centena de pessoas, avançou hoje a Agência France Press (AFP).


Em 24 de julho de 2014, a aeronave que fazia o voo Ouagadougou-Argel caiu no Norte do Mali, com 110 passageiros a bordo.


A espanhola Swiftair, que tinha alugado o AH5017 e a tripulação, é acusada de “negligência” na formação dos trabalhadores em causa.


Segundo um despacho de 109 páginas, datado de 19 de maio, a que a AFP teve acesso, os juízes investigadores da divisão de acidentes do Tribunal de Paris decidiram que a empresa deveria ser julgada por má conduta, na sequência de não ter dado “formação suficiente à tripulação”.


Os motores da aeronave acabaram por desacelerar por não ter sido acionado o sistema de antigelo, fazendo com que o avião se despenhasse.


“O julgamento vai forçar os líderes da Swiftair a explicarem, perante o tribunal e as famílias das vítimas, as suas escolhas e o seu desejo de contornar os regulamentos de segurança para economizar”, considerou, citado pela mesma agência noticiosa, o advogado das famílias das vítimas, Sébastien Busy.


A Swiftair, que conta com uma frota de cerca de 50 aviões, contestou, desde a acusação em 29 de junho de 2017, qualquer responsabilidade pelo acidente.



PE // RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário