14 Maio 2022, 17:56

Concurso para aceleradoras do comércio digital conta com 55 ME de investimento

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Lisboa, 29 abr 2022 (Lusa) — O concurso para a criação de aceleradoras do comércio digital, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), está aberto entre 13 de maio e 01 de julho e conta com 55 milhões de euros de investimento, divulgou hoje o IAPMEI.


“Está lançado o aviso para a criação e constituição de aceleradoras do comércio digital, com um investimento total de 55 milhões de euros, no âmbito do PRR”, adiantou, em comunicado, o IAPMEI — Agência para a Competitividade e inovação.


Este concurso decorre entre 13 de maio e 01 de julho, sendo que as candidaturas estão abertas a consórcios de associações empresariais e similares e podem ser enviadas através de um formulário ‘online’.


Segundo a mesma nota, vão ser valorizados projetos com maior abrangência territorial e capacidade de envolver os agentes locais.


Até 2025, está prevista a criação de 25 aceleradoras para apoiar, pelo menos, 30.000 empresas.


“Reconhecendo o potencial transformador desta iniciativa, as aceleradoras de comércio digital pretendem promover a maturidade digital das empresas dos setores do comércio e serviços de porta aberta ao consumidor e apoiá-las a enfrentarem os desafios inerentes à adoção de novas tecnologias. Através do apoio com recursos humanos, ferramentas e intermediação no acesso a serviços de transformação digital, as PME [pequenas e médias empresas] vão contar com o acompanhamento das aceleradoras no terreno”, apontou.


O PRR, que tem um período de execução até 2026, pretende implementar um conjunto de reformas e investimentos tendo em vista a recuperação do crescimento económico. Além de ter o objetivo de reparar os danos provocados pela covid-19, este plano tem ainda o propósito de apoiar investimentos e gerar emprego.


A dotação total do PRR ultrapassa os 16.600 milhões de euros, distribuída pelas suas três dimensões estruturantes — resiliência (11.125 milhões de euros), transição climática (3.059 milhões de euros) e transição digital (2.460 milhões de euros).




PE // CSJ


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário