24 Setembro 2021, 09:52

Confrontos com deputados da extrema-direira suspende sessão da Assembleia de Ceuta

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ceuta, Espanha, 27 mai 2021 (Lusa) — A sessão plenária hoje, na Assembleia de Ceuta, ficou suspensa temporariamente, após insultos e confrontos envolvendo três dos quatro deputados do partido de extrema-direita espanhol Vox.


A tensão na sessão plenária começou logo a seguir à primeira intervenção do porta-voz da Vox, Carlos Verdejo, que lamentou que a sessão se realizasse “como se nada tivesse acontecido”, em vez de se ter convocado uma sessão extraordinária, para abordar a “invasão” da cidade por milhares de imigrantes na semana passada.


O Presidente da cidade autónoma de Ceuta, Juan Jesús Vivas, disse que Verdejo esteva “desaparecido num dos momentos mais delicados para Ceuta” e acusou o porta-voz de “incendiar” a cidade com o seu populismo.


A porta-voz do Movimento pela Dignidade e Cidadania (MDC), Fatima Hamed, também criticou a atitude da Vox, ao afirmar que o partido era “uma vergonha nacional”.


Hamed também insultou Carlos Verdejo e acusou o porta-voz de não ter desempenhado o papel que lhe competia na crise migratória.


Na resposta, Carlos Verdejo dirigiu-se a Fatima Hamed e disse que o seu partido “nunca terá um deputado em Madrid, mas talvez no reino de Marrocos”.


Depois desta intervenção, a sessão teve de ser suspensa temporariamente, uma vez que vários ministros começaram a acusar Carlos Verdejo de ser “fascista” e “traidor”, insistindo que o membro da Vox pedisse desculpa pelo comentário.


Jesús Vivas pediu “calma” aos deputados, apesar do líder da coligação de esquerda Caballas, Mohamed Ali, ter continuado a enfrentar o porta-voz da Vox, juntamente com o membro do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Eloy Verdugo.


O Presidente da Assembleia de Ceuta, no decurso da sessão plenária, elogiou a gestão e intervenção do Governo espanhol, visto que a “invasão” foi travada e disse que, caso contrário, teriam entrado mais de 15.000 pessoas.


A Assembleia de Ceuta é formada pelo Partido Popular (que governa com nove lugares), PSOE (sete), Vox (quatro), MDC (dois) e Caballas (um), assim como por dois deputados não-inscritos que decidiram desfiliar-se da Vox.


 


JPZS/EL // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário