04 Fevereiro 2023, 09:31

Costa “surpreendido” com revelação de Pedro Nuno Santos e defende Ministério das Finanças

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Agora que chegou aqui…

Ao longo do último ano, o MUNDO ATUAL tem conquistado cada vez mais leitores.
Nunca quisemos limitar o acesso aos nossos conteúdos, ao contrário do que fazem outros órgãos de comunicação, e mantivemos sempre todas as notícias, reportagens e entrevistas abertas para que todos as pudessem ler.
Mas precisamos do seu apoio. Para que possamos, diariamente, continuar a oferecer-lhe a melhor informação, não só nacional como local, assim como para podermos fazer mais reportagens e entrevistas do seu interesse.
O MUNDO ATUAL é um órgão de comunicação social independente e isento. E acreditamos que para que possamos continuar o nosso caminho, que tem sido de sucesso e de reconhecimento, é importante que nos possa ajudar neste caminho que iniciámos há um ano.
Desta forma, por tão pouco, com apenas 1€, pode apoiar o MUNDO ATUAL.

Obrigado!

PUB – CONTINUE A LER A SEGUIR



O primeiro-ministro afirmou hoje ter ficado tão surpreendido “como o próprio” ex-ministro Pedro Nuno Santos quando revelou que afinal tinha dado autorização ao pagamento pela TAP da indemnização à ex-secretária de Estado Alexandra Reis.

Falando aos jornalistas no final de uma sessão sobre o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) em Movimento em Carnaxide, concelho de Oeiras, sobre construção de nova habitação, António Costa defendeu a tese de que, neste caso referente à indemnização recebida pela ex-secretária de Estado Alexandra Reis no valor de meio milhão de euros, o Ministério das Finanças não foi informado.

Questionado sobre o facto de o ex-ministro das Infraestruturas ter agora assumido que conhecia essa indemnização e que também a autorizou, o líder do executivo disse ter ficado “tão surpreendido como — creio — o próprio”.

“No comunicado que divulgou, ele próprio se surpreendeu por ter agora constatado que afinal tinha sabido e dado autorização”, referiu, antes de procurar retirar o Ministério das Finanças desta questão.

“Já todos sabemos que Finanças não sabia, é um ponto sobre o qual não vale a pena haver qualquer tipo de insistência. O Ministério das Infraestruturas já disse que não comunicou ao Ministério das Finanças, a TAP já disse que não comunicou ao Ministério das Finanças, presumindo que oi Ministério das Infraestruturas comunicaria, e o então ministro das Finanças, o professor João Leão, já veio publicamente dizer que desconhecia”, frisou António Costa.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário