27 Janeiro 2022, 08:34

Covid-19: Açores 17 novos casos de infeção e 14 recuperações

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ponta Delgada, Açores, 02 dez 2021 (Lusa) – Os Açores diagnosticaram, nas últimas 24 horas, 17 novos casos positivos de covid-19, sendo 16 em São Miguel e um na Terceira, e 14 pessoas recuperaram da doença, informa hoje a Autoridade de Saúde Regional.


Hoje, estão três doentes internados (mais um do que na quarta-feira), todos no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, mas nenhum em Unidade de Cuidados Intensivos, segundo o comunicado diário da Autoridade de Saúde.


Ainda de acordo com aquela entidade, os novos casos são resultantes de 569 testes realizados.


Em São Miguel, foram registados 10 casos no concelho de Ponta Delgada, cinco no concelho da Lagoa e um no concelho da Ribeira Grande.


Na ilha Terceira, foi diagnosticado um caso no concelho de Angra do Heroísmo.


O arquipélago regista presentemente 225 casos positivos ativos, sendo 153 em São Miguel, 31 na Terceira, 19 no Faial, 15 em São Jorge, quatro na Graciosa, e um no Corvo.


Desde o início da pandemia, o arquipélago registou 48 óbitos.


As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).


Até segunda-feira, foram vacinadas nos Açores 175.414 pessoas com a primeira dose (74,1%) e 196.258 com a vacinação completa (82,9%), no âmbito do Plano Regional de Vacinação. Até esta data 12.734 utentes receberam o reforço da vacina (3.ª dose).


A covid-19 provocou pelo menos 5.214.847 mortes em todo o mundo, entre mais de 262,26 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.458 pessoas e foram contabilizados 1.151.919 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.


A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.


Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul.



APE // ACG


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário