18 Janeiro 2022, 01:07

Covid-19: Açores com 17 novos casos e igual número de recuperações

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ponta Delgada, Açores, 06 dez 2021 (Lusa) — Os Açores registaram nas últimas 24 horas 17 casos de covid-19 e igual número de recuperações, a par de um internamento, segundo o boletim diário da Autoridade Regional de Saúde.


Do total de casos, 14 foram registados em São Miguel, a ilha dos Açores mais afetada pela pandemia da covid-19, e três na Terceira, na sequência de 504 testes realizados.


Por concelhos, em São Miguel, foram registados 12 casos em Ponta Delgada, um no Nordeste e outro na Lagoa.


Na Terceira, há dois casos registados no concelho de Angra do Heroísmo e um no da Praia da Vitória.


Há um doente internado no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, tendo-se registado 17 recuperações.


A região soma 251 casos ativos, sendo 182 em São Miguel, 43 na Terceira, 20 no Faial, três no Pico, dois na Graciosa e um no Corvo.


De 31 de dezembro de 2020 até 29 de novembro, foram vacinadas nos Açores 175.414 pessoas com a primeira dose (74,1 %) e 196.258 com a vacinação completa (82,9%), no âmbito do Plano Regional de Vacinação.


Receberam o reforço da vacina 12.734 utentes.


Desde o início da pandemia, o arquipélago registou 48 óbitos.


As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados em relação à pandemia, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da Direção-Geral da Saúde.


A covid-19 provocou pelo menos 5.249.851 mortes em todo o mundo, entre mais de 264,78 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.537 pessoas e foram contabilizados 1.166.787 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.


Uma nova variante, a Ómicron, classificada como “preocupante” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, em 24 de novembro, foram notificadas infeções em cerca de 30 países de todos os continentes, incluindo Portugal.



JME // ROC



Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário