07 Julho 2022, 03:11

Covid-19: Açores com 2.633 novos casos e dois óbitos na última semana

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ponta Delgada, Açores, 08 abr 2022 (Lusa) – Os Açores registaram, na última semana, 2.633 novos casos de infeção pelo SARS-CoV-2, que provoca a doença covid-19, e dois óbitos, tendo atualmente 2.251 casos ativos, informou hoje a Autoridade de Saúde Regional.


No boletim semanal, referente ao período entre 01 a 07 de abril, a Autoridade de Saúde açoriana adianta que, “nos últimos sete dias, foram registados nos Açores 2.633 novos casos positivos de covid-19”, decorrentes de 8.553 testes realizados.


Por ilhas, foram detetados 1.017 casos de covid-19 em São Miguel, 717 na Terceira, 286 no Faial, 257 no Pico, 165 em Santa Maria, 131 em São Jorge, 33 nas Flores e 27 na Graciosa.


A ilha do Corvo, a mais pequena dos Açores, não registou novos casos de infeção e é a única sem casos ativos.


Ainda de acordo com o comunicado, no mesmo período recuperam 2.814 pessoas e registaram-se dois óbitos, um em São Miguel e outro na Terceira.


O arquipélago tem, hoje, 2.251 casos ativos (menos 183 do que na semana anterior).


Quanto a internamentos, há 22 pessoas internadas nos três hospitais regionais, encontrando-se uma em cuidados intensivos, segundo a Autoridade de Saúde dos Açores.


No Hospital do Divino Espírito Santo (São Miguel) estão 14 doentes internados, com um em cuidados intensivos.


Há seis doentes no Hospital do Santo Espírito na ilha Terceira e dois no Hospital da Horta, na ilha do Faial.


Desde o início da pandemia, o arquipélago contabilizou 74.234 casos de infeção, 71.520 recuperações e 101 óbitos associados à covid-19.


Em relação à vacinação, a Autoridade de Saúde dos Açores refere que 216.131 pessoas têm a vacinação primária completa (91,4% dos residentes nos Açores) 122.199 receberam a dose de reforço (51,7%)


Um total de 6.867 crianças entre os 5 e 11 anos receberam a primeira dose da vacina (40,3%) e 3.946 têm a vacinação completa (23,2%).


Os dados divulgados pelas autoridades regionais dos Açores e da Madeira podem não coincidir com a informação divulgada pela Direção-Geral da Saúde.



APE // ACG


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário