28 Janeiro 2022, 00:09

Covid-19: Açores com 336 casos e 327 recuperações nas últimas 24 horas

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Ponta Delgada, Açores, 01 jan 2022 (Lusa) — A Autoridade Regional de Saúde dos Açores diagnosticou 336 casos de covid-19 nas últimas 24 horas e 327 recuperações, contabilizando a região 21 doentes internados em hospital e 2.729 infeções ativas.


De acordo com o boletim diário do organismo, 209 casos foram registados em São Miguel, 62 na Terceira, 37 no Faial, 11 no Pico, 11 em Santa Maria, quatro nas Flores e dois em São Jorge, resultantes de 2.163 análises.


Em São Miguel, por concelhos, foram registados 95 casos em Ponta Delgada, 60 na Ribeira Grande, 22 na Lagoa, 17 em Vila Franca do Campo, 14 na Povoação e um no Nordeste.


Na Terceira, foram diagnosticados 41 novos casos no concelho de Angra do Heroísmo e 21 no concelho da Praia da Vitória.


O Faial tem 37 casos, o Pico conta com oito casos no concelho das Lajes e três no concelho da Madalena.


Santa Maria tem 11 casos, as Flores registam dois no concelho de Santa Cruz e dois no concelho das Lajes, enquanto e São Jorge regista dois casos no concelho de Velas.


Estão 21 pessoas internadas, sendo 18 no Hospital do Divino Espírito Santo, em São Miguel, duas das quais em cuidados intensivos, duas no Hospital da Horta e uma no Hospital de Santo Espírito, da ilha Terceira, em cuidados intensivos.


Nas últimas 24 horas, foram registadas 327 recuperações, sendo que a região soma 2.729 casos ativos, sendo 1.900 em São Miguel, 516 na Terceira, 209 no Faial, 48 no Pico, 27 nas Flores, 13 em Santa Maria, nove em São Jorge e sete na Graciosa.


De 31 de dezembro de 2020 até 5 de janeiro de 2021, foram administradas nos Açores 418.394 doses de vacina contra a covid-19, estando 85,2% da população com a vacinação primária completa e 44.032 pessoas receberam já a dose de reforço (18,6%).


A região contabilizou 53 óbitos associados à covid-19 desde o início da pandemia.


As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados em relação à pandemia, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da Direção-Geral da Saúde.



JME // EA


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário