06 Dezembro 2022, 00:04

Coronavírus: Açores com mais nove doentes em São Miguel e 27 recuperados

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Os Açores diagnosticaram, nas últimas 24 horas, nove novos casos de infeção pelo novo coronavírus, todos na ilha de São Miguel, e em concreto no concelho de Ponta Delgada, resultantes de 1.599 análises.

A informação consta do boletim diário de hoje da Autoridade de Saúde dos Açores indicando que “todos os casos são referentes ao concelho de Ponta Delgada, em São Miguel, em contexto de transmissão comunitária”.



Assim, foram registados “cinco novos casos na freguesia de São Pedro, um caso em São José e três na Ajuda da Bretanha”, acrescenta o comunicado.

Ainda de acordo com a Autoridade de Saúde Regional, nas últimas 24 horas “27 pessoas recuperaram da doença, sendo 25 no concelho da Ribeira Grande (24 em Rabo de Peixe e uma nas Calhetas), uma nos Ginetes, concelho de Ponta Delgada e uma na Ribeira Seca do concelho de Vila Franca do Campo”.

Hoje há mais um doente internado no Hospital de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, que tem agora nove pessoas hospitalizadas com covid-19, mas nenhuma em cuidados intensivos.

O número de vigilâncias ativas é atualmente de 755.

A Região regista hoje 111 casos ativos, todos na ilha de São Miguel, sendo 22 no concelho da Lagoa, um no Nordeste, 74 em Ponta Delgada, dois na Povoação e 12 na Ribeira Grande.

Desde o início da pandemia foram diagnosticados 4.067 casos positivos de covid-19 nos Açores, tendo recuperado da doença 3.819 pessoas. Faleceram 29, saíram do arquipélago 67 e 41 apresentaram prova de cura anterior. Foram extintas 199 cadeias de transmissão local.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.710.382 mortos no mundo, resultantes de mais de 122,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.762 pessoas dos 817.080 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Sem comentários

deixar um comentário