09 Agosto 2022, 11:45

Covid-19: África regista mais 404 mortes e recuperados ultrapassam 2 milhões

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 12 dez 2020 (Lusa) — África registou 404 mortes devido ao SARS-CoV-2, mas somou mais 27.850 recuperados nas últimas 24 horas, ultrapassando os dois milhões de pessoas curadas, e contabilizando 19.283 novos infetados, segundo dados oficiais.


De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), o continente africano conta agora com 2.010.127 de recuperados e um total de 55.669 mortos nos 55 membros da União Africana.


Desde o início da pandemia regista-se um total de 2.343.128 casos de pessoas infetadas.


O maior número de casos de infeção e de mortos verifica-se na África Austral, com 949.129 casos e 24.680 óbitos. Nesta região, a África do Sul, o país mais afetado do continente, contabiliza 845.083 um total de infeções confirmadas e 22.952 mortes.


O Norte de África é a segunda zona mais afetada pela pandemia, com 815.809 casos de infeção e 21.290 vítimas mortais.


A África Oriental contabiliza 293.836 casos e 5.524 mortos, na África Ocidental, o número de infeções é de 216.066, com 2.952 mortos, enquanto a África Central regista 68.288 casos e 1.223 óbitos, mais um do que na sexta-feira.


O Egito, que é o segundo país africano com mais vítimas mortais, a seguir à África do Sul, regista 6.877 mortos e 120.611 infetados, seguindo-se Marrocos, que contabiliza 6.542 vítimas mortais, mas mais do que o triplo de casos de infeção do país anterior: 394.564.


Entre os seis países mais afetados estão também a Tunísia, com 3.801 mortos e 109.104 infetados, a Argélia, com 2.575 óbitos e 91.121 casos, a Etiópia, com 1.791 vítimas mortais e 115.782 casos, e o Quénia, com 1.582 óbitos e 90.978 infetados.


Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Angola regista 365 óbitos e 16.061 casos, seguindo-se Moçambique (139 mortos e 16.680 casos), Cabo Verde (110 mortos e 11.262 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.185 casos), Guiné-Bissau (44 mortos e 2.444 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 1.005 casos).


O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo maior número de mortos (mais de 6,8 milhões de casos e 180.437 óbitos), depois dos Estados Unidos.


O primeiro caso de covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.580.721 mortos resultantes de mais de 69,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



EYC // MSF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário