03 Dezembro 2021, 11:16

Covid-19: AHRESP apela a medidas para a reabertura de bares e discotecas

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 19 mai 2021 (Lusa) — A Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) apelou hoje para que sejam “estabelecidas, com urgência, medidas específicas” para a reabertura de bares e discotecas.


“Devem ser estabelecidas, com urgência, medidas específicas para que os estabelecimentos de animação noturna possam reabrir sem colocar em causa a segurança e saúde dos seus clientes e colaboradores”, referiu a associação em comunicado. 


“Este setor, que foi forçado a encerrar há mais de um ano, continua sem ter quaisquer perspetivas de reabertura”, lamentou a AHRESP, realçando que “com o regresso dos turistas, para quem a atividade de animação noturna é muito importante, assim como com a diminuição dos riscos associados à doença covid-19 e a evolução do plano de vacinação, é imperativo permitir a retoma desta atividade”.


Em 12 de maio a AHRESP disse que é preciso manter os apoios para que o setor possa recuperar 100 mil postos de trabalho perdidos devido à pandemia.


Em comunicado, a organização referiu que “de acordo com o INE [Instituto Nacional de Estatística], no final do primeiro trimestre de 2021, a restauração, similares e alojamento turístico perderam 101.300 postos de trabalho face ao 1.º trimestre de 2020”.


A AHRESP acredita que estes “dados confirmam a necessidade de reforço e continuidade de apoios”.


“Perante a realidade dramática destes dados, a AHRESP reitera a imperiosa necessidade que tem vindo a defender desde a primeira hora: o reforço e continuidade dos apoios a fundo perdido às empresas das nossas atividades, nomeadamente para a manutenção dos postos de trabalho”, lê-se na mesma nota.


Esta terça-feira, a associação pediu ainda que os trabalhadores da restauração e alojamento turístico sejam prioritários na vacinação contra a covid-19.


“A AHRESP defende que os trabalhadores do alojamento turístico e da restauração e similares devem ser prioritários na vacinação contra a doença da covid-19, à semelhança do que já foi decidido quanto aos trabalhadores de limpeza dos Serviços de Utilização Comum dos Hospitais”, diz a AHRESP.


Segundo a associação, a vacinação justifica-se pelo risco das tarefas destes trabalhadores, afirmando que “os trabalhadores do setor da restauração também prestam serviços em hospitais, escolas, lares e outros e deverão por isso estar mais protegidos”.



ALYN (IM) // JNM


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário