16 Agosto 2022, 18:00

Covid-19: Alemanha regista 28.438 novos contágios e 496 mortes

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Berlim, 12 dez 2020 (Lusa) – A Alemanha registou 28.438 contágios por covid-19 e 496 mortes nas últimas 24 horas, números muito próximos dos máximos de sexta-feira, divulgou hoje o Instituto Robert Koch (RKI), centro epidemiológico de referência.


Na sexta-feira, Berlim tinha registado 29.875 casos e 598 vítimas mortais.


Nos últimos sete dias foram contabilizados 135.944 casos na Alemanha – o país mais populoso da União Europeia (UE), com 83,2 milhões de habitantes -, colocando a incidência acumulada neste período de 163,8 casos por cada 100.000 habitantes.


No total, a Alemanha registou 1.300.516 contágios do novo coronavírus (1,5% da população), dos quais 21.466 morreram.


O Instituto Robert Koch estima que o número de recuperados da doença atinja as 957.500 pessoas, enquanto 320.000 estão atualmente infetados pela Sars-CoV2.


Perante o agravamento da situação sanitária tem sido falada a possibilidade da chanceler, Angela Merkel, e os chefes dos 16 Executivos regionais se reunirem no domingo para decretar novas restrições, embora até ao momento não tenha sido possível confirmar oficialmente esta informação.


Na quarta-feira, Merkel defendeu um endurecimento das restrições à vida pública e atividade económica, também no Natal, perante o elevado número de mortos. Mas as competências neste âmbito recaem sobre os Estados federados, que até ao momento têm estado relutantes ou não têm sido capazes de chegar a um consenso sobre uma conduta unificada.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.580.721 mortos resultantes de mais de 69,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


Em Portugal morreram 5.373 pessoas dos 340.287 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



ALU // MSF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário