22 Outubro 2021, 23:24

Covid-19: Alemanha revê dados e anuncia recorde diário de 30.423 novos casos

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Berlim, 17 dez 2020 (Lusa) — A Alemanha atingiu um novo recorde de casos diários da doença covid-19 nas últimas 24 horas, ao anunciar hoje 30.423 novas infeções naquele país, após uma revisão dos dados inicialmente avançados.


Hoje de manhã, o balanço diário do Instituto Robert Koch (RKI) dava conta de 26.923 novas infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas na Alemanha, país que permanece em confinamento parcial e que decidiu endurecer, no passado domingo, as regras para travar os contágios com o encerramento de escolas e de todo o comércio não-essencial a partir da última quarta-feira (dia 16 de dezembro) até 10 de janeiro.


Entretanto, o Instituto Robert Koch, autoridade responsável pela prevenção e controlo de doenças na Alemanha, esclareceu que estes dados iniciais não incluíam os registos da região Baden-Württemberg (sudoeste), que contabilizou um total de 3.500 novos casos nas últimas 24 horas.


Os dados de Baden-Württemberg não foram inicialmente contabilizados devido a razões técnicas.


Revistos os dados, a Alemanha ultrapassou a fasquia dos 30 mil novos casos diários, um nível que nunca tinha sido atingido no país, nem mesmo na primeira vaga da pandemia, na primavera.


O número de vítimas mortais contabilizado no país nas últimas 24 horas mantém-se inalterado, 698.


Em termos totais, e desde o início da crise pandémica, os casos de infeção pelo novo coronavírus recenseados no país ascendem aos 1.406.161.


A Alemanha também contabiliza um total de 24.125 mortes associadas à doença covid-19 e cerca de 1.047.600 pessoas recuperadas, segundo os dados do RKI.


A pandemia da doença covid-19 já provocou pelo menos 1.649.927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus (SARS-CoV-2) detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China



SCA // ANP


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário