16 Setembro 2021, 19:12

Covid-19: Arganil e Golegã recuam no desconfinamento

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Os concelhos de Arganil e da Golegã vão recuar em relação ao nível de desconfinamento em que se encontram esta semana devido à incidência de casos de Covid-19.

Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros realizada hoje, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, indicou ainda que a Golegã se junta aos concelhos de Montalegre e Odemira, que não avançam em relação à semana passada, na terceira fase de desconfinamento, correspondente às regras aplicadas em 19 de abril.

Arganil é o único concelho sujeito às regras que se aplicaram em 5 de abril, correspondentes à segunda fase do processo de desconfinamento.

Já o concelho de Lamego recuperou e avança para as regras em que se encontra a generalidade de Portugal continental, na quarta fase de desconfinamento, correspondente às regras aplicadas em 1 de maio.

Segundo a ministra, esta semana entram em alerta quatro concelhos e saíram de alerta seis concelhos, devido ao nível de incidência de casos de Covid-19.

Lisboa é um dos municípios que entra em situação de alerta, juntamente com Chamusca, Salvaterra de Magos e Vale de Cambra, que se juntam a Tavira, Vila do Bispo e Vila Nova de Paiva, já em alerta desde a semana anterior.

“A região de Lisboa e Vale do Tejo continua com níveis de incidência crescentes e esses níveis de incidência são motivo de preocupação”, afirmou, salientando que o Governo já aprovou um conjunto de medidas, que passam pela aceleração dos testes já previstos e a realização de testagem em locais onde foram identificados casos.

Recuperaram de situações de alerta os concelhos de Albufeira, Castelo de Paiva, Fafe, Lagoa, Oliveira do Hospital e Santa Comba Dão.

“Estes valores continuam a indiciar que a grande maioria do território continua com baixa incidência” de Covid-19, destacou Mariana Vieira da Silva.

A aplicação territorial das regras relativas à Covid-19 é alterada semanalmente pelo Governo e depende da sua publicação no Diário da República.

A expetativa, segundo a ministra, é as alterações hoje anunciadas entrem em vigor às 00:00 de sábado.

Tags

Sem comentários

deixar um comentário