26 Outubro 2021, 11:53

Covid-19: Áustria e Alemanha anunciam suspensão de voos provenientes do Reino Unido

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Redação, 20 dez 2020 (Lusa) — O governo austríaco suspendeu hoje os voos provenientes do Reino Unido para impedir a entrada no país de uma nova variante mais contagiosa do vírus SARS-CoV-2 e a Alemanha vai fazer o mesmo a partir da meia-noite.


“Temos de impedir por todos os meios que esta perigosa mutação do vírus nos seja introduzida”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros austríaco, Alexander Schallenberg, em declarações à agência noticiosa do país, APA.


O ministro assegurou que, face a esta situação, é essencial tomar medidas rapidamente.


Também a Alemanha suspenderá “a partir da meia-noite” de hoje as suas ligações aéreas com o Reino Unido, segundo uma fonte governamental à AFP, acrescentando que esta decisão pode vir a ser adotada por toda a União Europeia e “oficializada nas próximas horas”.


Os países europeus estarão a discutir em paralelo uma resposta comum relativa às ligações marítimas, ferroviárias e rodoviárias com o Reino Unido, segundo a mesma fonte do Governo alemão.


O Ministério dos Negócios Estrangeiros português indicou hoje à Lusa que Portugal segue “com atenção” a evolução da situação epidemiológica no Reino Unido e está a privilegiar a “cooperação estreita” entre as autoridades de saúde dos dois países.


Em Portugal não foi identificada, até ao momento, a nova estirpe do SARS-CoV-2 que apareceu no Reino Unido, segundo fonte oficial do Instituto Ricardo Jorge à Lusa.


A Áustria e a Alemanha, juntam-se a vários países europeus, que já tomaram a decisão de suspender os voos de e para o Reino Unido, nomeadamente Itália, Irlanda, Holanda ou Bélgica.


A Áustria está desde este sábado a impor uma quarentena de dez dias aos viajantes provenientes de países de risco, que apenas pode ser levantada após cinco dias, caso seja apresentado um teste covid-19 negativo.


O aparecimento de uma nova variante do vírus forçou as autoridades britânicas a estabelecer duras medidas restritivas em parte do país devido ao alarmante aumento do contágio.


Dada a evidência científica de que a nova estirpe acelera a transmissão até 70%, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, foi forçado a modificar os planos para os movimentos da população britânica neste Natal.


As autoridades britânicas alertaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a descoberta da nova variante do SARS-CoV-2, que é mais facilmente transmissível, embora não haja provas de que seja mais letal ou que possa ter impacto na eficácia das vacinas desenvolvidas e, na sequência do alerta britânico, a OMS apelou aos seus membros na Europa para “reforçarem os controlos”.


O Reino Unido está na lista dos 10 países mais afetados pela pandemia, ao somar mais de dois milhões de casos de infeção e 67.075 mortes.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.685.785 mortos resultantes de mais de 76,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.



APL // EL


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário