30 Julho 2021, 17:40

Covid-19: Brasil ultrapassa 545 mil mortes na pandemia

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

São Paulo, 21 jul (Lusa) — O Brasil contabilizou 1.474 mortes em 24 horas, totalizando 545.604 vítimas mortais desde que o vírus SARS-CoV-2 foi detetado pela primeira vez no país em fevereiro de 2020, informou o Ministério da Saúde.


O maior país da América do Sul somou 54.517 casos em 24 horas, totalizando 19.473.954 infeções por covid-19.


O estado de São Paulo mantém a liderança absoluta em número de mortes e casos no país , com 135.973 vítimas mortais e 3.966.009 casos confirmados da doença.


Em relação as mortes, o segundo lugar fica com o Rio de Janeiro (57.856), seguido por Minas Gerais (49.233), Paraná (33.992) e Rio Grande do Sul (32.831).


No que conserve aos números totais de casos, o segundo lugar é ocupado por Minas Gerais (1.915.094), Paraná (1.352.948), Rio Grande do Sul (1.275.329) e Bahia (1.178.355).


O estado do Ceará, localizado na região nordeste do país, não divulgou dados sobre a pandemia nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde brasileiro.


A última edição do Boletim InfoGripe da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado nesta quarta-feira, mostrou que apenas dois dos 27 estados brasileiros apresentam sinal de aumento do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no período de 11 a 17 de julho: o Acre e o Amazonas.


A maioria dos casos de (SRAG) no Brasil são provocados pela covid-19.


Dentre os demais estados brasileiros, 17 apresentam sinal de queda na tendência de longo prazo. No entanto, a Fiocruz frisou que “os indicadores de transmissão comunitária, todas as capitais se encontram em macrorregiões de saúde com nível de transmissão alto, muito alto ou extremamente alto”.


Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe explicou num comunicado que embora “os sinais de tendência de queda e estabilidade sejam positivos, indicando poucos estados atualmente com sinal de crescimento nas tendências de longo ou curto prazo, os valores semanais continuam elevados, como apresentado pelo indicador de transmissão comunitária”.


“Todos os estados apresentam macrorregiões em nível alto ou superior, sendo que 12 deles e o Distrito Federal têm macrorregiões em nível extremamente elevado. Isso evidencia a necessidade de manutenção de medidas de mitigação da transmissão”, concluiu.


A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.119.920 mortos em todo o mundo, entre mais de 191,3 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.



CYR // RBF


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário