15 Maio 2022, 02:21

Covid-19: Bruxelas pede que UE aproveite “janela de oportunidade” e prepare outono

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Bruxelas, 27 abr 2022 (Lusa) — A Comissão Europeia exortou hoje os Estados-membros da União Europeia (UE) a aproveitarem a “janela de oportunidade” da estabilização da pandemia de covid-19 para preparar a próxima fase, com eventual novo surgimento de variantes no outono.


“O momento de investir é agora. […] A vacinação, a imunidade natural e os frutos da nossa abordagem coordenada da UE oferecem-nos agora uma janela de oportunidade para melhor preparar a Europa para os diferentes cenários que se avizinham”, disse a comissária europeia da Saúde, Stella Kyriakides, em conferência de imprensa, em Bruxelas.


No dia em que o executivo comunitário publica recomendações para preparar a próxima fase da pandemia de covid-19, a responsável europeia da tutela vincou que “a rápida adoção de todas as propostas da União Europeia da Saúde reforçará ainda mais a capacidade de prevenir, preparar e responder a crises sanitárias” na UE.


“Vamos agarrar a oportunidade que temos e agir enquanto a janela ainda está aberta”, pediu, recordando que a situação epidemiológica da covid-19 “estabilizou graças à forte coordenação a nível da UE”.


Apontando que “as infeções ainda estão na casa dos milhões em todo o mundo”, Stella Kyriakides salientou ser “evidente que a pandemia ainda está presente”, embora com “menos pressão nos hospitais”.


Numa altura em que se estima que entre 60% a 80% da população da UE já tenha tido covid-19, e “ao deixarmos esta terceira primavera para trás, estamos a entrar noutra fase da pandemia, uma nova fase que nos obriga a repensar a forma como gerimos o vírus”, acrescentou.


Por essa razão, a Comissão Europeia propôs hoje uma nova abordagem para “ajudar a olhar em frente e a passar de uma emergência para uma gestão mais sustentável da pandemia”, até porque “a diminuição da imunidade, seja natural ou através da vacinação, a possível sazonalidade invernal, e a circulação global contínua do vírus tornam provável que novas variantes surjam e se espalhem no futuro”, referiu Stella Kyriakides.


“O risco de que a situação possa mudar rapidamente com uma nova variante é real”, adiantou, pedindo que “não se baixe a guarda”.


Em concreto, Bruxelas recomendou aos Estados-membros que intensifiquem a vacinação e as doses de reforço, tendo em conta a circulação simultânea da covid-19 e da gripe sazonal, criem sistemas de vigilância integrados, continuem a realizar testes específicos e a sequenciar amostras suficientes para estimar com exatidão a circulação das variantes e para detetar novas variantes, invistam na recuperação dos sistemas de saúde e avaliem os impactos mais vastos da pandemia na saúde, nomeadamente na saúde mental, e nos atrasos dos tratamentos e dos cuidados.


Ao mesmo tempo, o executivo comunitário pediu aos países europeus que apliquem as regras coordenadas da UE para garantir viagens livres e seguras, tanto no interior da UE como com parceiros internacionais, e que apoiem o desenvolvimento da próxima geração de vacinas e terapêuticas.


A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de seis milhões de mortos e infetou quase 512 milhões de pessoas em todo o mundo.



ANE // ZO


Lusa/fim

Sem comentários

deixar um comentário