26 Janeiro 2022, 14:53

Covid-19: Cabo Verde com número mais elevado de novas infeções diárias desde maio

LUSA Autor
Agência de notícias de Portugal

Praia, 28 dez 2021 (Lusa) – Cabo Verde registou 172 infetados com o novo coronavírus responsável pela pandemia de covid-19 nas últimas 24 horas, o registo diário mais elevado desde maio, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.


De acordo com o boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, os laboratórios de virologia do arquipélago processaram 1.366 amostras desde segunda-feira — igualmente um valor máximo de vários meses -, com uma taxa de positividade global para o novo coronavírus de 12,6%.


O máximo anterior de novos casos diários tinha sido registado em 28 de maio (183 novos infetados), segundo o histórico disponibilizado pelo Ministério da Saúde.


Cabo Verde regressou hoje à situação de contingência face ao aumento de casos de covid-19, proibindo festas de passagem de ano nas ruas, anunciou o primeiro-ministro.


“É para o bem da saúde de todos, é para o bem da proteção do emprego, do rendimento e da atividade económica que o Governo toma estas medidas, na convicção de que se não agirmos agora, será pior para todos”, disse Ulisses Correia e Silva, durante uma mensagem ao país a partir do Palácio do Governo, na Praia, em que anunciou as novas medidas.


Nas últimas 24 horas foram registados 71 novos casos de covid-19 só na cidade da Praia, ilha de Santiago, com uma taxa de positividade de 17,4%, tendo em conta as 407 amostras analisadas. Ainda na ilha de Santiago registaram-se novos infetados nos municípios de Santa Catarina (cinco), São Miguel (dois), Santa Cruz (um) e São Salvador do Mundo (um).


Foram também detetados novos casos de covid-19 nas ilhas do Sal (30, em 357 amostras), Santo Antão (20), Boa Vista (13), São Vicente (12), Maio (nove) e Fogo (oito).


Foram dadas como recuperadas da doença nove pessoas e manteve-se em 351 o acumulado de óbitos por complicações associadas à covid-19, além de 17 por causas externas, desde o início da pandemia.


Cabo Verde passa a contar com um acumulado de 39.345 casos de infeção pelo SARS-CoV-2, desde 19 de março de 2020 (quando foi diagnosticado o primeiro infetado no arquipélago), distribuídos por todos os 22 municípios das nove ilhas habitadas, segundo os dados do Ministério da Saúde.


O arquipélago regista hoje 772 casos ativos de covid-19 e soma 38.196 casos considerados recuperados da doença, enquanto dois infetados estrangeiros foram transferidos para os países de origem.


Hoje de manhã, ao fazer o balanço epidemiológico no país, o diretor nacional de Saúde, Jorge Noel Barreto, admitiu que Cabo Verde regista atualmente uma “alta taxa de transmissão comunitária” do novo coronavírus.


“Na última semana tivemos um aumento exponencial de casos que veio nos tirar da situação de controlo epidemiológico que já vivíamos há algumas semanas. Só na semana passada tivemos mais de 500 casos novos de infeção por SARS-CoV-2 em Cabo Verde”, advertiu.


A taxa de incidência acumulada a 14 dias (indicador internacional) passou de 24 casos de covid-19 por 100 mil habitantes no período de 29 de novembro a 12 de dezembro para 110 casos de 13 a 26 de dezembro, além de registar atualmente uma taxa de transmissibilidade (Rt) de 2,52 a nível nacional, uma taxa de positividade (entre os testes realizados) de 6%, mas apenas 7,7% de ocupação hospitalar com casos de covid-19, correspondente a sete doentes internados.


A covid-19 provocou mais de 5,40 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.


A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.


Uma nova variante, a Ómicron, considerada preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 110 países, sendo dominante em Portugal.



PVJ // LFS


Lusa/Fim

Sem comentários

deixar um comentário